Móvel Moderno no Brasil

Objetivos:

A) Abordar o Design de Mobiliário no Brasil por meio das criações dos principais profissionais; o contexto sócio-cultural como fatores determinantes; B) Apresentar por meio de iconografia documental de época as relações entre o processo de modernização, a produção arquitetônica e os interiores domésticos; C) Investigar as relações entre a produção do design do móvel e intersecções com as Artes Plásticas, Artes Cênicas, atuação política destes profissionais; D) Analisar a produção bibliográfica e crítica dos profissionais selecionados; E) Debater a historiografia brasileira produzida sobre o móvel moderno no Brasil; F) Analisar a formação dos primeiros cursos de design no país, a presença de profissionais estrangeiros que atuaram na formação dos designers atuantes no mercado moveleiro; G) Discutir a relação entre o design do mobiliário brasileiro e a evolução da composição da família brasileira no século XX. Relações entre uso, domesticidade e consumo.

Justificativa:

Esta proposta insere-se na Área de Concentração “Design e Arquitetura” e visa colaborar com duas das Linhas de Pesquisa do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da FAU-USP, “Design e Arquitetura: Interrrelações”, “História, Teoria e Ensino do Design”. A disciplina organiza-se em módulos, separados por décadas, relacionando os principais profissionais no projeto do mobiliário, os marcos produtivos decisivos, pontos de inflexão e reflexão, que sinalizam os caminhos do processo de institucionalização do design e a evolução do interior doméstico. Apesar da complexidade, é importante estabelecer um quadro cronológico para situar as matrizes da história e da prática do design no Brasil na medida em que diz respeito a aspectos de mobiliário, a vida e vida doméstica. Os caminhos analíticos que auxiliam na compreensão dos processos e dinâmicas abrangem os seguintes temas: moderno, modernidade, modernidades, a identidade nacional da casa e móveis, as relações cidade / país, projeto autoral / design vernacular, as habitações de populações nativas tradicionais com base no que foi herdado de seus antepassados – essas são algumas das categorias que oferecem perspectivas de reflexão sobre projeto e da casa brasileira. Neste contexto, há várias questões que levam à reflexão e ao debate mais amplo tais como as transformações sócio-culturais e que acabaram por impactar não apenas o projeto e ensino da arquitetura e design, mas a constituição do interior doméstico e do cotidiano dos brasileiros.

Conteúdo:

Módulo 1. Design e Arquitetura Moderna no Brasil: os pioneiros dos anos 1930; Módulo 2. Design de mobiliário nos anos 1940. 2.1 A contribuição de Bernard Rudowsky e Lina Bo Bardi. 2.2 A contribuição de Joaquim Tenreiro; Módulo 3. Design de mobiliário nos anos 1950. 3.1 A contribuição de José Zanine Caldas; 3.2 A contribuição de Jorge Zalszupin; Módulo 4. Design de mobiliário nos anos 1960. 4.1 A contribuição de Sérgio Rodrigues; 4.2 A contribuição de Michel Arnoult; 4.3 A contribuição de Geraldo de Barros; Módulo 5. Escolas de design: formação e contribuições; ESDI, FAU-USP. Módulo 6. Design de mobiliário nos anos 1970. A prática profissional de Carlos Motta; Módulo 7. Design de mobiliário nos anos 1990 e 2000; Módulo 8. O design vernacular e o móvel brasileiro; Módulo 9. A casa brasileira contemporânea e o design de mobiliário.

Forma de Avaliação:

Observação:

Os alunos serão avaliados segundo os critérios de frequência, participação nas atividades da disciplina, preparação e apresentação de seminários, desenvolvimento e entrega de trabalho final individual (monografia).

Bibliografia:

ACAYABA, Marlene Milan. Branco & Preto: uma história de design brasileiro nos anos 50. São Paulo: Instituto Lina Bo e P.M. Bardi, 1994.

ALGRANTI, L. M. Famílias e Vida Doméstica. In: História da Vida Privada no Brasil, v.1. São Paulo: Companhia das Letras, 1997.
BACHELARD, Gaston. The poetics of space: the classic look at how we experience intimate places. Boston: Beacon Press, 1994.

BARDI, Lina. Tempos de Grossura. O design no impasse. São Paulo: Instituto Lina Bo e P. M. Bardi, 1994.
BONSIEPE, Gui. Design, cultura e sociedade. São Paulo: Blucher, 2011.

BONSIEPE, Gui, CROSS, Nigel e BUCHANAN, Richard. Design research now: Essays and selected projects. Board of International Research in Design. Basiléia: Birkhauser, 2007.
BOURDIEU, Pierre. A metamorfose dos gostos. In: Questões de Sociologia. Rio de Janeiro: Ed. Marco Zero, 1983.
BOURDIEU, Pierre. A produção da crença: contribuição para uma economia dos bens simbólicos. São Paulo: Zouk, 2004.

BUCHANAN, Richard. Myth and Maturity: Toward a New Order in the Decade of Design. In: Margolin, Victor and Buchanan, Richard. The Idea of Design. A Design Issues Reades, Cambridge: The MIT Press, 1996, p.75 – 85.

CALDAS, José Zanine; XAVIER, Ana Maria (coord.). Ver Zanine. Curadoria Luís Antonio C. Magnani; texto Luís Antonio C. Magnani; ensaio Hugo Segawa. Rio de Janeiro: Centro Cultural Banco do Brasil, 2003.
CANTI, Tilde. O móvel do século XIX no Brasil. Rio de Janeiro: Candido Guinle de Paula Machado, 1989.
COSTA, Lucio. Notas sobre a evolução do mobiliário luso-brasileiro. Revista do SPHAN, Rio de Janeiro, número 3, 1939.
CSIKSZENTMIHALYI, M. The meaning of things. Domestic symbols and the self. Cambridge: Cambridge University Press, 1981.
DENIS, Rafael Cardoso. Uma introdução à história do design. São Paulo: Editora Edgard Blucher Ltda, 2000.
DORMER, Peter. Os significados do design moderno a caminho do século XXI. Porto: Bloco Gráfico Ltda, 1995.
FOLZ, Rosana. Mobiliário na Habitação Popular: discussões de Alternativas para Melhoria da Habitabilidade. São Carlos: RiMa, 2003.
FORTY, Adrian. Objetos de desejo. São Paulo: Cosac Naify, 2007.
HEIDEGGER, Martin. Construir, Habitar, Pensar. In: HEIDEGGER, M. Ensaios e conferências. Petrópolis/ Rio de Jaineiro: Vozes, 2001.
ICSID. INTERNATIONAL COUNCIL OF SOCIETIES OF INDUSTRIAL DESIGN. Definition of design. [20–?]. Disponível em: .
MARGOLIN, Victor & BUCHANAN, Richard (orgs.). The idea of design: a design issues reader. Chicago: University of Chicago Press, 1995.
MELO, Alexandre Penedo Barbosa. Design do Mobiliário Moderno Brasileiro: aspectos da forma e sua relação com a paisagem. Tese de doutorado. São Paulo: FAUUSP, 2008.
MUSEU DA CASA BRASILEIRA. O móvel da casa brasileira. São Paulo: Museu da Casa Brasileira, 1997.

PACEY, Philip. ‘Anyone Designing Anything?’ Non-professional Designers and the History of Design. In: Journal of Design History 5, 1992, n.3, p. 217-225.

RAPOPORT, Amos. A framework for studying vernacular design. In: Journal of Architectural and Planning Research 16, 1999, n.1, p. 52-63.
RIBEIRO, Darcy. Apresentação. In: BONSIEPE, Gui. A “tecnologia” da tecnologia. São Paulo. Edgard Blücher, 1983.

RUDOFSKY, Bernard. Architecture without architects: A Short Introduction to Non-Pedigreed Architecture. New York: Museum of Modern Art, 1964.

RYBCZYNSKI, Witold. Casa: pequena história de uma idéia. Rio de Janeiro: Record, 1996.
SAKURAI, Tatiana. Memorabília: critérios para o design de mobiliário domestico para a experiência. Tese de Doutorado. São Paulo: FAUUSP, 2012.
SANTOS, Maria Cecilia Loschiavo. Jorge Zalszupin: design moderno no Brasil (Modern design in Brazil). 1. ed. São Paulo: Editora Olhares, 2014.
SANTOS, Maria Cecilia Loschiavo. Móvel Moderno no Brasil. São Paulo: Studio Nobel/ EDUSP, 1995.

SANTOS, Maria Cecilia Loschiavo. Sérgio Rodrigues. In: Soraya Cals. (Org.). Sérgio Rodrigues. Rio de Janeiro: Bolsa de Arte do Rio de Janeiro, 2000, p. 19-175.

SANTOS, Maria Cecilia Loschiavo. Tenreiro. In: Soraia Cals. (Org.). Tenreiro. 1ed. Rio de Janeiro: Bolsa de Artes do Rio de Janeiro, 1999, v. 1, p. 14-152.
SANTOS, Maria Cecilia Loschiavo. Tradição e Modernidade no Móvel Brasileiro. Visões da Utopia na Obra de Carrera, Tenreiro, Zanine e Sérgio Rodrigues. Tese de doutorado. São Paulo: FFLCH-USP, 1993.
SANTOS, Maria Cecilia Loschiavo. O desenho industrial da mobília brasileira no ano de 1950. in: SOARES,C.F.M; SOARES,J.P.M. (org.). Almanaque 1950. Rio de Janeiro: Editora Index Ltda, 1985, p. 287-303.
SCHWARCZ, L. M. (org.) História da Vida Privada no Brasil. v.4. São Paulo: Cia das Letras, 1998.
SEVCENKO, N. (org.). História da Vida Privada no Brasil. v.3. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.
SOUZA, Francisco Raul Cornejo de. As formas da forma. O design brasileiro entre o modernismo e a modernização. Tese de doutorado. São Paulo: FFLCH-USP, 2011.

TARALLI, Cibele. Haddad. Espaço, Mobiliário e Comunicação Visual – Cadernos REBI. São Bernardo do Campo – SP: Secretaria de Educação e Cultura, 2006. v. 1. 42p .
TRAMONTANO, Marcelo. Novos modos de vida, novos espaços de morar: uma reflexão sobre a habitação contemporânea. Paris, São Paulo, Tokyo. Tese de Doutorado. São Paulo: FAUUSP, 1998.
TRAMONTANO, Marcelo. SQCB – apartamentos e vida privada na cidade de São Paulo. Tese de Livre-Docência. São Carlos: EESC-USP, 2004.
WANDERLEY, Ingrid Moura. O design dos outros. Interações criativas na produção contemporânea de artefatos. Tese de doutorado. São Paulo: FAUUSP, 2013.