Arte e Arquitetura na Itália na Época do Renascimento e do Barroco

Objetivos:

Ampliar o conhecimento das relações entre as artes visuais e a arquitetura na cultura artística italiana do Renascimento e do Barroco, através do estudo da literatura artística (tratados, manuais, guias, biografias, descrições de viagens, escritos sobre a arte religiosa, etc.) e da produção na área da arquitetura e das artes plásticas. Aprofundar o conhecimento das relações entre as diferentes noções de perspectiva, proporção, conveniência elaboradas na cultura italiana do Renascimento e do Barroco e a ciência da época, e suas aplicações na área das artes plásticas e da arquitetura.

Aprofundar o conhecimento da obra dos principais artistas italianos da época. Aprofundar o conhecimento das relações entre a cultura artística italiana e a dos países ibéricos enfocando particularmente a recepção da tradição clássica na arte, na arquitetura e na imagem da cidade na Espanha e em Portugal.

 

Justificativa:

O curso de pós-graduação em arquitetura e urbanismo e particularmente a área de Fundamentos da Arquitetura e do Urbanismo objetiva introduzir os alunos às metodologias da pesquisa académica e formar pesquisadores qualificados através do desenvolvimento teórico e prático de contribuições originais e relevantes para a área de estudo no Brasil.

Enfocando a contribuição da cultura italiana do Renascimento e do Barroco para a formação da cultura artística moderna e suas relações com o mundo ibérico, a disciplina pode fortalecer a preparação teórica dos pós-graduados iniciando os mesmo aos principais conceitos da tradição clássica, da historiografia artística atual, quais a teoria da recepção e da transferência cultural, a geografia cultural, a crítica da iconologia. Assim, a mesma pode representar um subsídio para a formação do pesquisador em história da arquitetura e do urbanismo assim como do arquiteto projetista na área da construção e do planejamento urbano.

 

Conteúdo:

O problema da representação da arquitetura em perspectiva do século XV ao século XVIII: Alberti, Filarete, Francesco di Giorgio Martini, Piero delia Francesca; Baldassarre Peruzzi, Rafael; A Carta de Rafael e Baldassar Castiglione ao papa Leão X sobre as ruínas de Roma; Arquitetura e cenografia em Sebastiano Serlio; Arquitetura e perspectiva nos tratados de Vignola e Danti; A vista urbana na Holanda do século XVII: Vriedeman de Vries, Saenredam Vermeer, Van Wittel; A Quadratura: Cherubino Alberti, Arcangelo Mitelli e Michele Colonna em Bolonha, Florença e Madri; Arquitetura e Perspectiva nos tratados de Guarino Guarini, Andrea Pozzo e Giuseppe Galli Bibbiena; A pintura de vista urbana em Veneza: Canaletto, Bellotto, Francesco Guardi; A representação da arquitetura nas gravuras de Giovanni Battista Piranesi; Piranesi e Juvarra arquitetos: arquitetura e vista urbana entre Roma, Madri e Lisboa.

A teoria das proporções entre artes visuais e arquitetura na Itália do Renascimento e do Barroco: A proporção nos tratados de Leon Battista Alberti; Os comentadores renascentistas de Vitrúvio, Leonardo, Michelangelo, Giulio Romano e as correções éticas das proporções; Gian Lorenzo Bernini e o belo composto, Francesco Borromini e a crise da concepção antropomórfica das proporções na arquitetura. A comparação entre pintura e escultura e a teoria artística entre Renascimento e Barroco: A comparação entre pintura e escultura em Dante, Giotto e Petrarca; Os escritos de Leonardo da Vinci sobre o paragone; Benedetto Varchi e o paragone; Pintura, escultura e arquitetura no pensamento de Michelangelo: a carta a Benedetto Varchi, os poemas para Vittoria Colonna; Giambologna, Cellini, Danti, Doni e a teoria artística do Maneirismo florentino; A comparação entre artes visuais e arquitetura em Vincenzo Borghini e Giorgio Vasari; Galileo e a supremacia da pintura: a carta a Giovambattista Cigoli; Caravaggio, Bernini e a síntese das artes do desenho.

 

Forma de Avaliação:

 

Observação:

Os alunos serão avaliados na base da participação nas aulas teóricas , nos seminários ministrados, e na base da realização de um trabalho final escrito em forma de dissertação. A participação nos seminários incluirá a discussão de um texto escolhido entre os propostos pela bibliografia e de uma ou mais obras de arte ou de arquitetura escolhidas entre aquelas apresentadas nas aulas. Os critérios de avaliação para os seminários e para a dissertação serão os seguintes: 1) clareza da exposição; 2) estrutura da argumentação; 3) adequação da bibliografia e do material iconográfico apresentados; 4) abordagem crítica às temáticas tratadas; 5) erudição. Valor da prova de seminário: 05 Valor da prova de dissertação: 05

 

Bibliografia:

BIBLIOGRAFIA GERAL
ACKERMAN, James, The architecture of Michelangelo, Harmondsworth, Penguin, 1970. ALBERTI, Leone Battista – (1404-1472) Da Pintura, Campinas: UNICAMP, I988.
ALPERS, Svetlana, A arte de descrever: a arte holandesa no século XVII, trad. António de Pádua Danesi, São Paulo, Edusp, 1999.
ARGAN, Giulio Cario – Historia dei Arte como Historia de Ia Ciudad, trad. B. Podestá, Barcelona, Ed. Laia, 1983. ARGAN, Giulio Cario – Historia da Arte Italiana, 3 vol. São Paulo, Cosack & Naify, 2002.
ARGAN, Giulio Cario – Clássico e Anti-Clâssico, introdução, tradução e notas L. Mammi, São Paulo, Companhia das Letras, 1999.
“ARGAN, Giulio Cario, CONTARDI, Bruno – Michelangelo architect, London, Thames & Hudson, 1999. BALTRUSAITIS, Jurgis – Anamomhoses ou Thaumaturgus Opticus, Paris, Flammarion, 1996 BAROCCHI, Paola – Scritti d’arte dei Cinguecento, Milano, Napoli, Ricciardi, 1974.
BAXANDALL, Michael – O Olhar Renascente: Pintura e Experiência Social na Itália da Renascença, trad. M. Cecília Preto R. de Almeida, Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1991.
BIALOSTOCKI, Jan – Esf//o v iconografia: contribuición a una ciência de Ias artes , Barcelona, Barrai Editores, 1973.
BLUNT. Anthony – Teorie Artistiche DeH’Umanismo, Torino, Einaudi, 1968.
BLUNT, Anthony – Borromini, Madrid, Alianza, 1987.
CLEMENTS, Robert J.- Michelangelo’s Theorv of Art, London, Routledge and Kegan Paul, 1963.
DA VINCI, Leonardo – Tratado de Pintura, ed. preparada por A. Gonzales Garcia, Madrid, Nacional, 1983.
DE TOLNAY. Charles – Michelangelo, 5 voll., Princeton, Princeton University Press, 1969-1971.
Dl TEODORO, Francesco Paolo, La lettera di Raffaello e Baldassar Castiglione ai papa Leone X sulle rovine di Roma, Bologna, NuovaAIfa, 1996.
FRANCASTEL, Pierre – A Realidade Figurativa, trad. M.A. Leite de Barros, São Paulo, Perspectiva-EDUSP, I973.
FRANCASTEL, Pierre – La Figura v el lugar: El Orden Visual dei Quattrocento, trad. A.S. Estrada, Caracas Monte Ávila Editores, I969.
FROMMEL, Christoph L. (ed.) – Raffaello architetto, Milano, Electa, 2002.
KEMP, Martin – The Science of a/f; optical themes in Western Art from Brunelleschi to Seurat, London, New Haven, 1990.
KEMP, Martin – Leonardo da Vinci. trad. M. Ines Duque Estrada, Rio de Janeiro, Jorge Zahar, 2005. KEMP, Martin – Leonardo da Vinci: the marvelous work ofnature and man, New York, Oxford Un. Press, 2006. NAGEL Alexander – Michelangelo and the reform ofart, Cambridge, Cambridge University Press, 2000. OBERHUBER, Konrad – Rarfaello:l’opera pittorica, Milano, Electa, 1999. PACIOLI, Luca – La Divina Prooorción. Buenos Aires, Losada, 1946.
PANOFSKY, Erwin – El Significado en Ias Artes Visuales, Buenos Aires, Ed. Infinito, 1970.
PANOFSKY, Erwin – Estudos de Iconologia, trad. O.B. de Souza, Lisboa, Estampa, 1982.
PANOFSKY, Erwin – /cfea; contribuición a Ia História de Ia Teoria dei Arte, trad. M.T. Pumarega, Madrid, Cátedra, 1985, 6a. ed.
PANOFSKY, Erwin – La Perspectiva como Forma Simbólica, trad. V. Careaga, Barcelona, Tusquets Ed. 1980, 3a. ed.
PANOFSKY, Erwin – Renascimento e Renascimentos na Arte Ocidental trad. F. Neves, Lisboa, Ed. Presença, 1981.
POPE-HENNESSY, John – An introduction to Italian Sculpture, 3 voll. London, Phaidon, 1996 SUMMERS, David – Michelangelo and the language ofart, Princeton, Princeton University Press, 1981.
VASARI, Giorgio – Lê V/te De’Piu Celebri Pittorí, Scultori e Architettori da Cimabue in Quà. a cura di L. Bellosi, Torino, 1986.
VENTURI, Lionello – Historia de Ia Crítica de Arte, trad. R. Arques, Barcelona, Gustavo Gili, I982.
VENTURI, Lionello – La peinture de Ia Renaissance: de Bruegel au Greco, trad. R. Skira-Venturi, Geneve, A. Skira, I979.
VENTURI, Lionello – La Peinture de Ia Renaissance: de Leónard de Vinci à Durer, trad. R. Skira-Venturi, Geneve, A. Skira, I979.
WITTKOWER, Rudolf – El arte en Itália 1600 – 1750. Madrid, Cáthedra, 1995
WITTKOWER, Rudolf – Los fundamentos de Ia arguitetura en Ia edad dei Humanismo, Madrid, Alianza, 1995. WITTKOWER, Rudolf – Gian Lorenzo Bernini el escultor dei Barroco Romano, Madrid, Alianza, 1990. WITTKOWER, Rudolf – A Escultura, São Paulo, Martins Fontes, 1994
WÕLFFLIN, Heinrich – Conceitos Fundamentais da Historia da Arte, trad. J. Azenha Jr., São Paulo, Martins Fontes, I984.
WÕLFFLIN, Heinrich – Renacimiento v Barroco, trad. equipo A. Corazón, Barcelona, Paidós, I986.

Código
Créditos
Área de Concentração