Comércio e Cidade: Ideologia, Planejamento e Intervenção

Objetivos:

Esta disciplina tem como objetivo geral aprofundar o estudo do o setor terciário enquanto atividade econômica, focado predominantemente nas atividades de comércio e serviços, e seu rebatimento no espaço urbano discutindo as políticas urbanas e os projetos de intervenção desenvolvidos nesta área de conhecimento. Neste percurso pretende-se analisar: • O setor terciário enquanto atividade econômica na sua relação com os demais setores da economia; • O conceito de troca, comércio e consumo; • Os fatores locacionais do comércio e serviços e o contexto atual; • O comércio varejista e a produção do espaço urbano; (de ambulantes à shopping center); • As Políticas Urbanas voltadas ao setor de comércio e serviços • O conceito e significado da arquitetura de negócios; • A imagem do comércio e a dinâmica Urbana

Justificativa:

Este é um tema, cada vez mais importante no entendimento das questões urbanas, e que enfrenta ainda, a ausência de estudos sistemáticos sobre o tema no Brasil. O crescente interesse pela atividade comercial para a economia urbana e a emergência dos problemas urbanos relacionados às atividades de comércio e serviços e de distribuição tornam fundamental uma disciplina que aborde este conteúdo. Esta relevância se reforça se considerarmos: a velocidade com que a relação comércio e cidade tem se alterado; os impactos urbanos observados pela implantação de mega empreendimentos; as demandas crescentes da sociedade para resolver os conflitos de usos na cidade; a emergência de novas atividades e novos hábitos; o aumento da intensidade dos fluxos das mais diversas naturezas, origens e destinos; a importância da atividade de distribuição e abastecimento no desenvolvimento local, regional e nacional que exigem maior profundidade e objetividade nos estudos relativos a esta área do conhecimento. O crescimento do interesse por candidatos à pós graduação nesta área do conhecimento, nesta linha de pesquisa, assim como a variedade temática que ela pode dar suporte, justificam ainda mais a importância desta disciplina .

Conteúdo:

O SETOR TERCIÁRIO: COMPOSIÇÃO ESTRUTURA E DOMÍNIO (aula 1). O setor terciário é apresentado em relação aos demais setores da economia, com as suas especificidades: as diversas categorias que o compõe; sua relação com o usuário; e, sua condição de público ou privado. A COMPLEXIDADE DO CONHECIMENTO E O SETOR DE COMÉRCIO E SERVIÇOS (aula 2) Apresentam-se as relações estabelecidas com as demais áreas do conhecimento que se apresentam como fundamentais para a compreensão do funcionamento das atividades de comércio e serviços na sua relação com a cidade. É solicitado aos alunos a elaboração de um exercício que discuta as relações do seu objeto de estudo com as demais áreas do conhecimento. ASPECTOS FILOSÓFICOS DA TROCA (aula 3) Apresentam-se as origens da troca e seu significado, a partir dos estudos da antropologia, e discute-se sua evolução para a condição de comércio e consumo, à luz de filósofos que trataram desta questão. ASPECTOS ECONÔMICOS DA TROCA, COMÉRCIO E CONSUMO (aula 4) Apresenta os diversos momentos de mudança na economia, seu contexto sócio-cultural e ideológico e as adaptações e estratégias realizadas pela atividade comercial e de serviço tendo como base o pensamento econômico através do tempo. A PRODUÇÃO DE LOCALIZAÇÕES/ O LUGAR COMO PRODUTO/O GLOBAL E O LOCAL (aula 5) Trabalha com os conceitos de produção do espaço, seus agentes e suas estratégias, mostrando a transformação da cidade enquanto valor de uso para a condição de valor de troca. Discute a transformação da cidade enquanto produto; as estratégias de city marketing e a valorização do lugar, buscando estabelecer o vínculo com as atividades de comércio e serviços e com o turismo. ASPECTOS TERRITORIAIS DA TROCA – TEORIAS LOCACIONAIS COM ÊNFASE NO COMÉRCIO E SERVIÇOS VAREJISTAS – O LUGAR DO MERCADO (aula 6 e 7) Traz a evolução das teorias locacionais varejistas, desde seus aspectos da localização estratégica até o momento atual marcado pelas estratégias na localização que incluem os conceitos de “lugarizaçâo” e da marca corporativa. O COMÉRCIO E SERVIÇOS NAS POLÍTICAS URBANAS (aula 8 e 9 ) Discute-se a inserção do setor de comércio e serviços nas políticas urbanas, apresentando sua evolução no tempo por meio de exemplos internacionais e focando na cidade de São Paulo. Esta políticas incorporam tanto as normas e legislações relativas ao setor, como as intervenções físicas realizadas no espaço urbano. ARQUITETURA DE NEGÓCIOS/CONCEITOS – ESPAÇOS DE CONSUMO (aula 10) Apresenta os diversos formatos de estabelecimentos comerciais e de serviços e transformação da condição de lugar de mercado ( troca e comércio) para a condição de espaço de consumo e de consumo do lugar ( shopping centers, museus, centros de entretenimento) sempre na sua relação com a cidade. IMAGEM DO COMÉRCIO E ESTÉTICA URBANA (aula11) Discutem-se os aspectos culturais e estéticos da imagem do comércio nas cidades, seus significados e políticas de intervenção.. SEMINÁRIOS DOS ALUNOS ( aulas 12, 13, 14, 15)

Forma de Avaliação:

A avaliação sobre os conhecimentos apropriados e produzidos será realizada através dos seminários (individual) e do trabalho final do curso realizado, também,

Observação:

A metodologia utilizada para desenvolvimento desta disciplina estará baseada em: • Aulas expositivas e interativas tendo como base de discussão textos selecionados; • Conferências sobre temas específicos; • Leitura de textos; • Seminários desenvolvidos pelos alunos; • Exercícios didáticos em sala e aula;

Bibliografia:

LIVRO TEXTO DE REFERÊNCIA
• VARGAS, Heliana C. Espaço terciário. O lugar, a Arquitetura e a Imagem do Comércio. São Paulo:SENAC. 2001.
• VARGAS, Heliana C.& CASTINHO, Ana Luisa H. Intervenções em Centros Urbanos: objetivos Estratégias e Resultados. São Pauo: Manole.2005
• GARREFA, Fernando, Shopping Centers. De centro de abastecimento a produto de Consumo. São Paulo: SENAC. 2011

ASPECTOS FILOSÓFICOS DA TROCA
• BENSON, John &UGOLINI Laura. (org) Cultures of Selling. Perspectives on Consumption and Society since 1700. Aldershot: ASHGATE. 2006 CASSADY Jr, Ralph. Exchanges by Private Treaty.University of Texas. 1974.
• HANNERZ, Ulf. Fluxos, fronteiras, híbridos. Palavras-chave da antropologia transnacional. MANA 3(1):7-39, 1997
• HIRSCHMAN, Albert O. (1979) As Paixões e os Interesses; Argumentos Políticos para o Capitalismo Antes de seu Triunfo. Trad. Lúcia Campello. Rio de Janeiro: Paz e Terra.
• MAUSS, Marcel. Sociologia e antropologia. Trad Mauro W.B. de Almeida São Paulo: EDUSP-E.P.U.1974]
• SOUSA, Antonio Alvarez. El ocio turístico en las sociedades industriales avanzadas. Barcelona: Bosch, Casa editorial, S.A.1994.
• STEARNS Peter. N. Consumerism in World History. The global transformation of desire. New York/London.: Routeleged. 2006.
• URRY, John. O Olhar do Turista. Lazer e viagens nas sociedades contemporâneas. Trad.Carlos Eugênio Marcondes de Moura. Studio Nobel, 1996.
• VARGAS, Heliana Comin. O caráter público da troca e a alma da mercadoria: reflexões a partir da obra de Marcel Mauss. In: II COLÓQUIO INTERNACIONAL DE COMÉRCIO E CIDADE: UMA RELAÇÃO DE ORIGEM, II CinCci, 2008, São Paulo. Anais do II CinCci, São Paulo: FAUUSP-LABCOM, março 2008.
• ______________________. Do espaço da troca ao espaço do consumo. As permanências do local frente ao global. In: ASSEN DE OLIVEIRA, Lisete; DO AMARAL E SILVA, Gilcéia P. e ROSSETTO, Adriana Marques (Org.). A arquitetura da cidade contemporânea: centralidade, estrutura e políticas públicas. Itajaí: Editora da UNIVALI, 2010.
• WEBER, Max. (1999) A Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo. Trad. Maria Irene de Q. F. Szmrecsányl; Tamás J. M. K. Szmrecsányl. Ed. 13. São Paulo: Pioneira.

ASPECTOS ECONÕMICOS DA TROCA
• BRANDÃO, Carlos. As múltiplas escalas entre o local e o global Campinas: Unicamp.2007.
• BERNARDINO, Eliane de Castro, at al. Marketing de varejo. Rio de jeniro: FGV management. 2004
• BENKO, Georges. Economia, Espaço e Globalização. Na aurora do século XX. São Paulo: Hucitec.1996
• BRAUDRILLARD, Jean. A sociedade de consumo. Lisboa:edições 70. 2007.
• __________________. À sombra das maiorias silenciosas. O fim do Social e o surgimento das massas. São Paulo: Brasiliense. 2004 ( 1985).
• BRAUDEL, F Civilização Material, Economia e Capitalismo séculos XV-XVIII. Os jogos das trocas. São Paulo: Martins Fontes, 1998.
• BREWER John & PORTE Roy. Comsumption and the world of goods.London and New York ; Routledge 1994/2006. ISBN. 0-415-11478-0.
• COMBLIN, José. O Neoliberalismo . Ideologia dominante na virada do século. Petrópolis: Vozes 2000.
• FELISONI DE ANGELO. C. Silveira, J. A. Giesbrecht. Varejo competitivo. São Paulo : Atlas. 2001.
• FOURQUIM, Guy. (1979) História Econômica do Ocidente Medieval. Trad. Fernanda Barão. Lisboa: Edições 70.
• GALBRAITH, J. (1967) O Novo Estado Industrial. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.
• GALBRAITH, J. (1989) O Pensamento Econômico em Perspectiva: uma História Crítica. São Paulo: Pioneira-EDUSP.
• HARVEY, David. A arte de lucrar: globalização, monopólio e exploração da cultura. In: MORAES, Denis de (org). Pó uma outra comunicação. Mídia mundialização cultural e poder.São Paulo: Record. 2004
• MAZLISH, Bruce. The new global history. NY: Routledge.2006.
• KON, Anita. A Produção Terciária. O caso Paulista. São Paulo:Nobel, 1992
• ROLL, Erich. (1950) História do Pensamento econômico. In: Panorama da Ciência Econômica. Parte 1, v. 1 e 2, Lisboa: Cosmos.
• SASSEN, Saskia.As cidades na economia Global. São Paulo:Studio Nobel, 1998.
• VARGAS Heliana C. Economia, (r)estruturação e gestão do território: entendendo a dinâmica dos fluxos. Conferência apresentada no seminário de metapolarização. Vitória. 2006.
• ________________O comércio e os serviços varejistas: Principais agentes e sua inserção urbana. p 77-87.GEOUSP Espaço e Tempo. N 8 FFLCH-USP /Humanitas, dezembro/2000.
• __________________ Comércio: Localização estratégica ou estratégia na Localização. São Paulo:FAUUSP tese de doutorado.1992.
• __________________. A importância das atividades terciárias no desenvolvimento regional. São Paulo: FAUUSP. Dissertação de Mestrado. 1985.

ASPECTOS TERRITORIAIS DA TROCA
• ABRAMO, Pedro. La Ville Kalédidoscopique: cordination spatiale et convention urbaine. Paris: Editions L´Harmattan, 1998.
• BERRY, J. L. Brian .(1967) Geography of Market Center and Retail Distribution. New Jersey: Englewood Cliffs, Pretince Hall.
• BOULLÓN, Roberto C. Planificación del espacio turístico. México: Trillas. 1990.
• BRUNA, Gilda Collet.(1972) A Problemática do Dimensionamento de Áreas Comerciais para uso no Planejamento Territorial. São Paulo. Tese (Doutorado), Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo.
• CSABA DEAK; SCHIFFER, Suely (orgs). O processo de urbanização no Brasil. São Paulo: EDUSP/FUPAM 1999.
• DAVIDSON, William .R.; SWEENEY D.J.; STAMPFL W. R. (1988) – Retailing Management. 6 ed. New York: John Wiley & Sons.
• Eufrásio M.A. Estrutura urbana e ecologia Humana. A escola sociológica de Chicago (1915-1940). São Paulo: Editora 34. 1999.
• GUY, Clifford. (1994) The Retail Development Process: Location, Property and Planning. Londres: Routledge.
• HEALEY, Michael J.; Ilbery Brian W. (1990) Location & Change; Perspectives on Economic Geography. New York: Oxford University.
• LA VARRA, Giovanni. Post-it City. The other european public spaces.disponível em subsol.c3.hu/subsol_2/contributors0/lavarratext
• MASANO, Tadeu F. (1993) Shopping Centers e suas relações Físico-Territoriais e Sócio-Negociais no Município de São Paulo. São Paulo. 454p. Tese (doutorado). Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo.
• MARX, Karl. O capital. Conversão do lucro suplementar em Renda Fundiária. Cap XXXVII, XXXVIII, XXXIX, XL.Livro terceiro. Vol VI..In: O Capital. Crítica a economia política.Rio de Janeiro: civilização brasileira.
• NELSON, Richard. (1958) The Selection of Retail Location. New York: F.W. Dalge.
• PERAN Martí. Ciudades ocasionales. Cultura Arts Visuais. Santa monica. Abril 05 boletim n012. disponível em www.cultura.gencat.net/casm
• PIRENNE, Henry. (1964) As Cidades na Idade Média Trad. Carlos Montenegro Miguel. [s.l.]: Edições Europa América Ltda.
• ROPER, Angela & BROOKES Maureen, HAMPTON, Anne. The management Orientation of International Hotel Groups. Paper presented in the 4th Recent Advances in Retailing &Services Science Conference.EIRASS. Scottsdale. USA. 1997
• STOBAR Jon; HANN Andrew; MORGAN Victoria. Spaces of Consumption. Leisure and Shopping in the English Town, c.1680-1830. London:Routledge.2007
• SILVA, Gerardo & COCCO, Giusep pe (org) Cidade e Portos. Os espaços da Globalização. Rio de Janeiro: DP&A. 1999
• SCHIFFER, Sueli. Globalização e Estrutura Urbana. São Paulo: Hucitec.2004.
• VARGAS, Heliana C. A atividade Comercial recriando o seu espaço.Pós. São Paulo:FAUUSP. .4 p.65-77 dez.1993.
• _____________________. Comércio: Localização estratégica ou estratégia na Localização. São Paulo:FAUUSP tese de doutorado.1992.
• _____________________A importância das atividades Terciárias no desenvolvimento regional. Dissertação de mestrado. São Paulo:FAUUSP. 1985.
• _____________________. Turismo e valorização do lugar. Turismo em análise . Eca-USP. São Paulo, v.9, n.1, p. 7-19, maio, 1998.
• ______________________Formação dos centros comerciais e estruturação da rede urbana. Trabalho programado. Curso de mestrado. São Paulo: FAUUSP. 1981

ARQUITETURA DE NEGÓCIOS
• ALVIM, Zuleika; PEIRÃO, Solange (1985) – Mappin Setenta Anos. São Paulo: Ex-Libris.
• GAGETE, Elida. (1998) Dez Anos de Shopping Interlagos, São Paulo, ALSI.
• GARREFA, Fernando. Shopping Centers. De centro de abastecimento a produto de consumo. São Paulo SENAC. 2011.
• GARREFA, Fernando; VARGAS, Heliana C. Os shopping centers e o enfrentamento do ciclo de vida do produto. Anais do VII Seminário Internacional da LARES. São Paulo:EPUSP. 2007.
• GEIST, Johann F. (1993) Arcades: The History of a Building Type. Trad. Newman J.O.; Smith J.H. Cambridge, Mass, and London: MIT Press.
• GOSLING, David, BARRY, Maitland. (1976) Design and Planning of Retail Systems. Londres: Architectual Press.
• HIROMOTO, T. ([s.d.]) Destination Concept and Development. In: I. M. Tao & Jon A. Jerde. American Shopping Center. Tóquio: Shoken Kenchiku-SHA
• LANCASTER, Bill. (1995) The Department Store; A Social History. Londres e Nova Iorque: Leicester University.
• PEVSNER, Nikolaus. (1976) . A History of buildings types.. Londres: Thames and Hudson.
• SAMPAIO, Rita de Cássia S. Desenho, Organização e Tecnologia dos Escritórios. Dissertação de Mestrado. Universidade Mackenzie. 2003
• VARGAS , Heliana C.& BRUNA, Gilda C , Brazilian Model of Shopping Center:. Anais do 13h International Conference on Research and Distributive Trades. ESCP-EAP. Lund. 2005
• ______________. Galerias do Centro. Urbs. Ano 1-Nº 8-Junho/Julho 98. Viva o Centro.São Paulo
• ________________Searching for a business architecture (a procura de uma arquitetura de negócios).Trabalho apresentado na International Conference Spatial Analysis In Environment-Behavior Studies.Eindhoven, Neitherlands.Novembro de 1995.
• WALL, Alex. Victor Gruen. From urban Shop to New City. Barcelona: Ingoprint SA. 2005
• WITHERSPOON, Robert E; ABBET Jon P; GLADSTONE Robert M. Mixed-Use Developments:New Way of Land Use. Whashington: Urban Land Institute. 1976

IMAGEM DO COMÉRCIO E ESTÉTICA URBANA
• CALVINO,Italo. Cidades invisíveis. Trad. Diogo Mainardi.Companhia das Letras, 1997.
• CULLEN, Gordon .Towncape. Londres: Architectural Press.1961.
• LYNCH, Kelvin. The image of the city. Cambridge, MIT Press, 1960.
• KLEIN, Naomi. Marcas globais e poder corporativo. In: MORAES, Denis de (org). Pó uma outra comunicação. Mídia mundialização cultural e poder.São Paulo: Record. 2004
• MENDES, Camila F. Paisagem Urbana: uma mídia redescoberta. São Paulo, SENAC. 2006.
• VARGAS, Heliana C. Limites ao controle da publicidade na paisagem urbana. Ambiente Já. Porto Alegre. Setembro 2008. disponível em www.ambienteja.com.br.
• __________________Da Arquitetura Corporativa à cidade Corporativa. Anais do 51º Congresso Internacional de Americanistas. Repensando a América nos Umbrais do Século XXI. Simpósio. A cidade nas Américas. Perspectivas da forma urbanísticas no século XXI. Santiago:Universidade do Chile. 2003.

GERAL
• ASHWORTH, G.J. VOOGD,H. (1990) – Selling the City: Marketing Approaches in Public Sector Urban Planning. Londres: Belhaven Press.
• BALSAS, Carlos José Lopes. Urbanismo Comercial em Portugal: e a Revitalização do centro das cidades. Lisboa: GEPE, 1999.
• BALSAS, Carlos José Lopes. O urbanismo comercial e as parcerias Público-Privado para a Gestão do centro das cidades, ensinamentos da Experiência estrangeira. Lisboa: Observatório do comércio/ University of Massachusetts. 2000
• CHUNG, Chuihua Judy;LEONG Sze Tsung at alli. Harvard Design School Guide to Shopping. Cambridge: Havard University ,TASCHEN. 2001
• COLÓQUIO INTERNACIONAL DE COMÉRCIO E CIDADE – CINCCI , I , 2005, São Paulo. Anais do II Colóquio Internacional de Comércio e Cidade: uma relação de origem. São Paulo: FAUUSP, 2005 CDrom.
• COLÓQUIO INTERNACIONAL DE COMÉRCIO E CIDADE – CINCCI , II , 2008, São Paulo. Anais do II Colóquio Internacional de Comércio e Cidade: uma relação de origem. São Paulo: FAUUSP, 2008 CDrom.
• COLÓQUIO INTERNACIONAL DE COMÉRCIO E CIDADE – CINCCI , III , 2010, São Paulo. Anais do II Colóquio Internacional de Comércio e Cidade: uma relação de origem. São Paulo: FAUUSP, 2010 CDrom.
• CROSS, N; ELLIOT, D.; ROY, R. (1980) Disenando el Futuro. Trad. Cristina Holm. Barcelona: Gustavo Gili. CULLEN, Gordon (1961) Towncape. Londres: Architectural Press
• FARRET, Ricardo. (org). O espaço da cidade.: contribuição à análise urbana. São Paulo:
• São Paulo:Pojeto, 1985.
• FRIEDEN B. and SAGALYN,L.B. (1992) Downtown, Inc. How America Rebuilds Cities. London: MIT Press.
• HARVEY, David. (1994) Condição Pós-Moderna. São Paulo: Edições Loyola
• HOBSBAWM, E.J. – A Era dos Impérios. 1875-1914. Tradução por Sieni Maria Campos. Rio de Janeiro, Paz e terra, 1988.
• HOBSBAWM, E.J-A Era das Revoluções. 1789-1848. Tradução por Antônio Cartago. Lisboa, Presença, 1962
• HOBSBAWM, E.J-A Era dos extremos. O breve século XX 1914-1991. Tradução por Marcos Santarrita , São Paulo: Companhia das Letras, 1994.
• KOULIOUMBA, Stamatia. São Paulo; Cidade-Global? São Paulo -FAUUSP. Tese de Doutorado, 2002.
• MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro..São Paulo Cortez.2000
• NOBRE, Eduardo C. Reestruturação econômica e território. Expansão recente do terciáio na marginal do rio Pinheiros. Tese de Doutorado. São Paulo. FAUUSP. 2000.
• PERROUX, François. (1964) L’économie du XX ème Siècle. Paris: Presses Universitaires de France
• SANTOS, Milton.(1979) O espaço Dividido: Os dois circuitos da economia urbana dos países subdesenvolvidos. Trad. Myrna T. Rego Viana. Rio de Janeiro: Francisco Alves.
• VARGAS, Heliana C. CASTILHO, Ana Luisa H. Intervenções em centros urbanos. Objetivos , estratégias e resultados. São Paulo: Manole. 2006/2009
• VARGAS, Heliana C &RIBEIRO, Helena. Novos Instrumentos de Gestão ambiental urbana. São Paulo: EDUSP. 2001
• VARGAS, Heliana C. A Magnitude do Comércio: de ambulantes a Shopping Centers. In: Metrópole em Trânsito.: Percursos urbanos e culturais. São Paulo : SENAC, 2004
• _________________________City Center Management: Learning from Shopping Mall. Anais do 12th International Conference on Research and Distributive Trades. ESCP-EAP. Paris 02 à 04 de Julho de 2003
• ________________________Comércio varejista e políticas urbanas: uma difícil conversa. SINOPSES. São Paulo: FAUUSP n 34 abril de 2001
• ________________________O ambiente natural enquanto produto de consumo turístico. IV ENCONTRO NACIONAL SOBRE GESTÃO EMPRESARIAL DO MEIO AMBIENTE. São Paulo, Anais. São Paulo: FEAUSP/FGV/Pleiade/Fapesp p.169-180. 1997
• ZENTES, Joachim, SCHWARZ-ZANETTI, Werner. (1988) Planning for Retail Change in West Germany. Built Environment. v.14, n. 1, p. 38-46.
• WHITAKER FERREIRA João Sette. São Paulo: o mito da Cidade Global.São Paulo: FAUUSP.Tese de Doutorado, 2003.
• WRIGLEY, Neil ; LOWE Michelle. (1996) Retailing, Consumption and Capital: Towards the new retail geography. Londres: Longman.

Código
Créditos
Área de Concentração