Estandardização Virtual: da Linha de Montagem à Fábrica Digital

Objetivos:

Promover uma reflexão detida a respeito das questões que cercam a transição entre conceitos clássicos de industrialização e a introdução das tecnologias digitais de produção, particularmente, na produção do design e arquitetura contemporâneos. – Discutir o papel das redes colaborativas na pesquisa e desenvolvimento das tecnologias digitais de fabricação. – Realizar leituras a respeito da contemporaneidade e seus paradigmas, referenciando-as em projetos de objetos e obras emblemáticas, cujas características sejam pertinentes ao campo das tecnologias digitais aplicadas ao design e arquitetura. – Desenvolver seminários a respeito dos fundamentos teóricos abordados, como meio de se estabelecer uma base conceitual. – Desenvolver seminários propositivos, como oportunidade para aplicação dos conceitos estudados.

Justificativa:

Nos últimos anos as tecnologias digitais incentivaram designers e arquitetos a explorar geometrias complexas em seus projetos, que levaram à investigação de novos processos de fabricação, desafiando os princípios da estandardização que, até então, dominavam os meios de produção desde a Segunda Grande Guerra. É fato que a tecnologia digital tem sido associada à teoria e ao desenvolvimento de uma produção contemporânea não padronizada, tanto no Design como na Arquitetura. Com o advento dos processos digitais de fabricação, através de máquinas CNC (Controle Numérico Computadorizado), somados aos sistemas CAD (Computer 2 Aided Design), CAE (Computer Aided Engineer) e CAM (Computer Aided Manufacturing), que juntos proporcionam a integração de projeto, engenharia e manufatura auxiliados por computador, as técnicas tradicionais de produção vêm passando por uma autêntica revolução, todavia não acabada, porém indicando uma tendência de quebra de paradigma a ser acompanhada com atenção nas áreas de formação e pesquisa em Design e Arquitetura. Com isso acredita-se ser possível vislumbrar as inúmeras possibilidades oferecidas pela fabricação digital no desenvolvimento da arquitetura industrializada e de outros campos de aplicação, particularmente voltados ao projeto de produto para o edifício.

Conteúdo:

Retrospectiva conceitual da Industrialização da Construção • A dimensão utópica do projeto Moderno e sua relação com a indústria; • O “prefabismo” no Brasil e na América Latina; • A habitação social e o modernismo incumprido. Da linha de montagem à produção digital • A máquina de morar e os programas massivos de produção da habitação; • A fabricação digital no design e na arquitetura; • A evolução dos processos de fabricação: do artesanato à customização em massa; • Design e arquitetura contemporâneos. Redes colaborativas e open design • Design para inovação; • Interfaces livres: software, hardware e serviços; • Processos colaborativos em design; • Do arquiteto-autor ao arquiteto-ator. Seminários a partir de leituras críticas sobre a bibliografia recomendada. Seminários propositivos sobre design e arquitetura contemporâneos em São Paulo.

Forma de Avaliação:

Serão avaliadas as apresentações nos seminários, a monografia final e a participação em aula.

Observação:

Bibliografia:

ARGAN, Giulio Carlo. História da arte como história da cidade. São Paulo:
Martins Fontes, 2005.
BENKLER, Yochai. The penguin and the leviathan: how cooperation triumphs
over self-interest. New York: Crown Business, 2011
BERGDOLL, Barry; CHRISTENSEN, Peter. Home delivery; fabricating the
modern dwelling. New York: The Museum of Modern Art, 2008
3
BONSIEPE, Gui. Design, do material ao digital. Florianópolis: FIESC/ IEL, 1997.
BOURRIAUD, Nicolas. Estética relacional. São Paulo: Martins, 2009.
BÜRDEK, Bernhard E. Design; história, teoria e prática do design de produtos.
São Paulo: Edgard Blücher, 2006.
CETENDIMAR, Dilek; PHAAL, Robert; PROBERT, David. Technology Manament.
Hampshire: Palgrave Macmillan, 2010.
CORSER, R. (Ed.). Fabricating Architecture. Selected readings in Digital Design
and Manufacturing. New York, Princeton Architectural Press, 2010.
DEAMER, P. & BERNSTEIN, P.G. (eds). Building (in) The Future. Recasting
Labour in Architecture. New York, Princenton Architectural Press, 2010.
DEMPSEY, A. & OBUCHI, Y. (eds). Nine Problems in the Form of a Pavilion.
London, AA Publications, 2010.
FERNÁNDEZ ORDÓÑEZ, José A. Prefabricación; teoría y práctica. Barcelona:
Editores Técnicos Asociados, 1973.
GERSHENFELD, N. FAB. The coming revolution on your desktop – From
personal computers to personal fabrication. Cambridge-MA, Basic Books,
2005.
GOFFIN, Keith; MITCHELL, Rick. Innovation Management. Hampshire: Palgrave
Macmillan, 2010.
JOHNSON, Steven. Emergência: a vida integrada de formigas, cérebros, cidades
e softwares. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003.
KOLAREVIC, B. Architecture in digital age; Design and manufacturing. New
York: Spon Press, 2003.
KOLAREVIC, B. & MALKAWI, A.M. (Eds.). Performative Architecture. Beyond
Instrumentality. New York, Spon Press, 2005.
LATORRACA, Giancarlo (org.). João Filgueiras Lima, Lelé. São Paulo: Instituto
Lina Bo e P. M. Bardi; Lisboa: Editorial Blau, 1999. (Arquitetos Brasileiros)
LÖBACH, Bernd. Tradução Freddy Van Camp. Design industrial; Bases para a
configuração dos produtos industriais. São Paulo: Edgard Blücher Ltda,
2001.
LOEWY, R. Industrial design. New York: Overlook Press, 2000.
MAU, Bruce; LEONARD, Jennifer; Institute without Boundaries. Massive Change.
New York: Phaidon Press, 2004.
MORIN, Edgar. Introdução ao pensamento complexo. 3. ed. Porto Alegre:
Sulina, 2007.
4
NICOLELIS, Miguel. Muito além do nosso eu: a nova neurociência que une
cérebros e máquinas – e como ela pode mudar nossas vidas. São Paulo:
Companhia das Letras, 2011.
MALÉ-ALEMANY, M.; SOUSA, J.P. Hyper [D-M] Process in: Proceedings of the
20th Conference on Education in Computer Aided Architectural Design.
eCAADe 2003 (pp. 343-346), Graz.
MALÉ-ALEMANY, M.; SOUSA, J.P. Computation and Materiality. In: B. Kolarevic
and K. Klinger (eds.), Manufacturing Material Effects, Rethinking Design and
Making in Architecture (pp. 129-144,) Routledge, Nova Iorque, 2008.
MUNARI, B. Das coisas nascem coisas. Lisboa: Edições 70, 1981.
PHAAL, Robert; PROBERT, David. Roadmapping for strategy and innovation.
Cambridge: Institute for Manufacturing, Cambridge University, 2010
SCHODEK, D BECHTHOLD, M GRIGGS, K, Digital design and manufacturing;
CAD/CAM applications in architecture and design. New Jersey: John Wiley &
Sons, 2005.
SOUSA, J.P.; DUARTE, J.P. Digital Promises; Material Realities. Perceiving the
Gap in: Proceedings of the 22nd Conference on Education in Computer Aided
Architectural Design, eCAADe 2005 (pp. 221-228), Instituto Superior Técnico,
Lisboa.
SOUSA, J.P. From Digital to Material. Rethinking the application of Cork in
Architecture through the use of CAD/CAM technologies. Lisboa, Instituto
Superior Técnico, 2010 (Tese de Doutorado em Arquitetura).
TERSTIEGE, Gerrit. The making of design; From the first model to the final
product. Berlim: Birkhouser, 2009.
TRULOVE, Grayson; CHA. Ray. Prefab now. New York: Collins Design. 2007.
WAKE, Warren. Design paradigms. A sourcebook for creative visualization. New
York: John Wiley & Sons, 2000.

Código
Créditos
Área de Concentração