Formação Urbana e Condicionantes da Produção do Espaço no Brasil

Objetivos:

a) Fundamentação teórica e histórica sobre o pensamento urbano marxista, a análise interpretativa da formação nacional e as transformações econômicas, políticas e urbanas decorrentes da reestruturação produtiva. b) Reflexão sobre os conflitos existentes nos processos de produção do ambiente construído, mais especificamente no contexto da industrialização tardia e dependente, e caracterização dos elementos determinantes e dos agentes atuantes na produção e apropriação do ambiente construído; c) Desenvolvimento de ferramental propositivo para intervenções urbanas visando a melhoria da qualidade ambiental, a inclusão social e a ampliação da cidadania.

Justificativa:

A negatividade do quadro dos assentamentos humanos no Brasil justifica o esforço do desenvolvimento de conhecimento – base teórica e instrumental – que subsidie a interpretação da matriz da urbanização subdesenvolvida e das formas tomadas pela produção do espaço, assim como das tarefas de elaboração de diagnósticos mais precisos e instrumentos mais eficazes para a melhoria da qualidade de vida da população excluída socialmente.

Conteúdo:

As aulas são dedicadas a uma revisão teórica da questão urbana e das dinâmicas que regem a produção do ambiente construído no contexto do subdesenvolvimento. A partir de textos propostos, serão abordados conceitos básicos sobre: PARTE I – O processo de produção do espaço urbano e sua inserção no campo do materialismo histórico PARTE II – Particularidades da produção do espaço no Subdesenvolvimento: as dinâmicas de formação da sociedade brasileira e a produção do espaço urbano no Brasil e o papel de seus agentes, no contexto do subdesenvolvimento. PARTE III- as transformações recentes na economia e na política, decorrentes da reestruturação produtiva e da chamada “globalização”, com foco para as dinâmicas territoriais e ação do estado sobre o território no Brasil PARTE IV – Por fim, trabalha-se a instrumentação e métodos para intervenções em todos os níveis da produção do espaço urbano: o das políticas públicas, da gestão urbana, da normatividade urbanística, do desenho urbano e do projeto arquitetônico, a partir de experiências concretas. O curso é desenvolvido em quatro partes. As três primeiras são compostas pelas aulas teóricas, conformando uma base conceitual para subsidiar a última parte do curso. Nesta, serão trabalhadas análises de situações reais, a partir de experiências aportadas pelos alunos.

Forma de Avaliação:

Observação:

A avaliação se dará com base na entrega de fichamentos das aulas teóricas e dos textos indicados, exercícios de leitura para debate, realização de seminários e produção de artigo acadêmico.

Bibliografia:

ARANTES, Otília, Uma estratégia fatal – in ARANTES, O. B. F., A cidade do pensamento único – Petrópolis, Vozes, 2000;
ARAÙJO, Tânia Bacelar, Pensando o futuro das políticas de desenvolvimento territorial no Brasil. In: ______ (org). Políticas de desenvolvimento territorial rural no Brasil. Avanços e desafios. Brasília, 2010.
ARTIGAS, J.B Villanova – O Desenho – Caminhos da Arquitetura – São Paulo, LECH, 1981;
BALL Michael; The developpment of capitalism in housing provision – International Journal of Urban and regional research, 1981.
BALL Michael; “The development of capitalism in housing provision”, international Journal of Urban and regional research, 1981.
BATISTA Jr., Paulo Nogueira; “A economia como ela é”, São Paulo: Boitempo, 2000, cap. 1 e 3;
COMPANS, Rose – O paradigma das global cities nas estratégias de desenvolvimento local – in Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, nº1, ANPUR, Campinas, maio de 1999;
DAVIS, Mike; Planet of slums, New York:WW Norton, 2006.
DEÁK, Csaba: “Globalização ou crise global? – São Paulo, paper FAUUSP, 2000;

FAORO, Raymundo. Os donos do poder: formação do patronato político brasileiro, Capítulo último: A viagem redonda: do patrimonialismo ao estamento, Ed. Globo, 2001 (1957)
FERNANDES, Ana Cristina – Da reestruturação corporativa à competição entre cidades: lições urbanas sobre os ajustes de interesses globais e locais no capitalismo contemporâneo – Espaço & Debates, nº41, ano XVII, NERU, São Paulo, 2001;
FERREIRA, João Sette Whitaker. São Paulo: o mito da cidade global – São Paulo, Tese de Doutoramento, FAUUSP, 2003;

_____________ – A cidade para poucos. Breve histórico da propriedade urbana no Brasil. Publicado em Anais do Simpósio “Interfaces das representações urbanas em tempos de globalização”, UNESP Bauru e SESC Bauru, 21 a 26 de agosto de 2005.
_____________ – Cidades para poucos ou para todos? Impasses da democratização das cidades no Brasil e os riscos de um “urbanismo às avessas”, In OLIVEIRA, F.; RISEK, C.; BRAGA, R.; Hegemonia às avessas, São Paulo, Boitempo,2010.

_____________ – Territoires du développement et L´urbanisation en Amérique Latine – IHEAL 2011-2012 (notas de aula)
_____________ – Produzir casas ou construir cidades. Desafios para um novo Brasil urbano. Parâmetros de qualidade para implantação de projetos habitacionais e urbanos. Editora Fupam, 2012.

_____________ – “Notas sobre a visão marxista da produção do espaço urbano e a questão da “renda da terra”, texto de estudo para a disciplina AUP 5703
FERRO, Sergio – Arquitetura Nova – São Paulo, FAUUSP, 1965.
_____________ – O canteiro e o desenho – São Paulo, Pro Editores, 2005;
FLEURY, Afonso e VARGAS, Nilton – A obra de Taylor e a administração científica – in
FIX, Mariana – Parceiros da exclusão – São Paulo, Boitempo Editorial, 2002;
FRÚGOLI Jr., Heitor – Centralidades em São Paulo – São Paulo, Edusp, 2000;
HARVEY, David – Espaços de esperança – Loyola, SP, 2004.
_____________ – A Condição Pós-Moderna – Loyola, SP, 1993;
_____________ – O trabalho, o capital e o conflito de classes em torno do ambiente construído nas sociedades capitalistas avançadas – Espaço e Debates no. 6, NERU, São Paulo, 1982;
_____________ – “O novo imperialismo”, São Paulo: Loyola, 2004.

_____________ – “O direito à cidade”, revista Piauí, 82, de julho de 2013

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil, São Paulo:Cia das Letras, 2001 (1936)
JONAS & WILSON – The Urban Growth Machine: critical Perspectives two decades later – New York, State University of New York Press, 1999;
LEITÃO, Karina. A dimensão territorial do Programa de Aceleração do Crescimento: um estudo sobre o PAC no estado do Pará e o lugar que ele reserva à Amazônia no desenvolvimento do país. Tese de doutorado FAUUSP, 2009.
LOGAN, John e MOLOTCH, Harvey – Urban Fortunes: the political economy of place, University of California Press, 1987;
MARICATO, Ermínia – “Brasil, cidades: alternativas para a crise urbana”, Petrópolis: Vozes, 2001.
_________________ – As idéias fora do lugar e o lugar fora das idéias, in ARANTES, Otília B. F. – A cidade do pensamento único, Petrópolis:Vozes, 2000;
_________________ – Metrópole na periferia do capitalismo, São Paulo, Hucitec, 1996;
_________________ – O nó da terra. In Revista Piauí. Junho, 2008

MARICATO, LEITÃO E FERREIRA (Orgs.), LabHab-FAUUSP, no prelo.Trecho da introdução do livro “O nó da terra” (título provisório) – “Onde o arcaico ainda dá as cartas: notas sobre a questão fundiária no Brasil no início do séc.XXI”

NOBRE, Eduardo A. C. – Reestruturação econômica e território: expansão recente do terciário na marginal do rio Pinheiros – São Paulo, Tese de Doutoramento, FAU-USP, 2000;
OLIVEIRA, Francisco de – Acumulação monopolista, estado e urbanização: a nova qualidade do conflito de classes – in Contradições urbanas e movimentos sociais – São Paulo, CEDEC/Paz e Terra, 1977;
_____________ – “O Estado e o urbano no Brasil”. Revista Espaço & Debates, n.6,1982.
_____________– A navegação venturosa: ensaios sobre Celos Furtado, São Paulo: Boitempo, 2003.

_____________– Crítica à razão dualista, o ornitorrinco. São Paulo: Boitempo, 2003
____________ – As Contradições do Ão: Globalização, Nação, Região, Metropolização. UFMG, CEDEPLAR, 2004.

ROMERO José Luis: América Latina: as cidades e as ideias, Editora UFRJ 2004
ROYER, Luciana. Financeirização da Política Habitacional. Tese de doutorado FAUUSP. 2009.
SAMPAIO JR., Plínio de A. – Entre a nação e a barbárie – Petrópolis: Vozes, 2001.;

_____________– A natureza da burguesia brasileira em Florestan Fernandes, paper não publicado.
SASSEN, Saskia e ROOST, Frank: A cidade, local estratégico para a indústria global de entretenimento – – Espaço & Debates, nº41, NERU, São Paulo, 2001;
SCHWARZ, Roberto; Cultura e Política, São Paulo: Paz e Terra, 2005.
_________________ – As idéias fora do lugar – in, Aos vencedores as batatas. 4ª. Ed. São Paulo: Editora Duas Cidades, 1992;
SHORT, J. – Urban Imageneers – in JONAS & WILSON, The Urban Growth Machine: critical Perspectives two decades later, New York, State University of New York Press, 1999;
VARGAS, Nilton – Racionalidade e não-racionalização: o caso da construção habitacional – in VARGAS, Nilton & FLEURY, Afonso – – Organização do Trabalho – São Paulo, Editora Atlas, 1994;
VILLAÇA, Flávio; Uma contribuição para a história do planejamento urbano no Brasil – In DEÁK C. e SCHIFFER, S; O processo de urbanização no Brasil. São Paulo, Edusp/Fupam, 1999.
_____________ – Reflexões sobre as cidades brasileiras. Studio Nobel: São Paulo, 2012.

Código
Créditos
Área de Concentração