História da Paisagem Brasileira

Objetivos:

Discutir os processos históricos de ocupação do território brasileiro e as relações e contradições entre o trabalho humano e os processos de transformação da natureza e da paisagem. Discutir relações históricas entre natureza e cultura e sua expressão na paisagem e no projeto do ambiente humano. Discutir conceitos e instrumentos para conservação e restauro de paisagens.

Justificativa:

A paisagem, síntese da realidade, reflete todas as interferências humanas praticadas. Tanto a paisagem urbana como a rural refletem atividades culturais cumulativas. Hoje há uma crescente preocupação com a qualidade ambiental e paisagística. A importância do conhecimento da paisagem e de sua evolução. A necessidade de se aprofundar o entendimento do processo de formação da paisagem brasileira. A paisagem como “locus” da cultura.

Conteúdo:

Conceito de paisagem. Natureza. Ecossistemas . Geomorfologia e fitogeografias do Brasil. Ciclos econômicos. Olhar dos viajantes e paisagem. Transformações no espaço público e na estrutura urbana na constituição de paisagens de cidades brasileiras. Projeto e uso dos espaços abertos e suas relações com a cultura. Processos de apropriação e transformação dos espaços naturais e urbanos na constituição de paisagens brasileiras. Conceitos de conservação e sistemas de proteção de paisagens e do ambiente.

Forma de Avaliação:

Através dos seminários e leituras programas, participação nas discussões de estudos de caso e do trabalho discente a ser apresentado no final do curso.

Observação:

1.Desenvolvimentos Metodológicos: – Aulas formais expositivas tendo como referência a bibliografia básica adotada. – Participação de Professores convidados em palestras e mesas redondas. – Apresentação de experiências reais já realizadas. – Apresentação de temas propostos pelos alunos relacionados à disciplina. – Visitas a áreas que exemplifiquem as questões abordadas. – A avaliação do aproveitamento será feita através da participação nas aulas, seminários, visitas programadas e respectivos relatórios.

Bibliografia:

AMARAL, Luiz. História Geral da Agricultura Brasileira. São Paulo: Companhia Editora nacional, 1940.
AZEVEDO, Aroldo de. A cidade de São Paulo: estudos de geografia urbana. São Paulo: C. E. N. , 1958.
BRUNEAU, Michel et CABUSSEI, Gilbert. La Dynamique des Paysages en Zone Tropicale. Talence: Centre d’Estudes de Geographie Tropicale, 1973.
BRUNO, Ernani Silva. História e Tradições da Cidade de São Paulo. São Paulo: José Olympio, 1954 (3 volumes).
BUARQUE DE HOLANDA, Sérgio. Raízes do Brasil. José Olympio, Rio de Janeiro: MEC, 1971.
CHATELIN, Y & RION, G. Mileux et paysages. Paris: Masson Editeur, 1986.
COSTA, José Pedro de Oliveira. Aiuruoca, Matutu e Pedra do Papagaio. São Paulo: EDUSP, 1994.
CULLEN, Gordon. Paisagem Urbana. Lisboa: Edições 70, 1971.
CUNHA, Euclides da. Os Sertões. Rio de Janeiro: Tecnoprint, 1974.
DEAN, Warren. Rio Claro: A Brazilian Plantation System. Stanford Univ., 1976.
DIEGUES JUNIOR, Manuel. Regiões Culturais do Brasil. Rio de Janeiro: MEC, 1960.
ECKBO, Garret. Urban Landscape Design. New York: McGraw Hill, 1964.
FUNDAÇÃO BRASILEIRA PARA A CONSERVAÇÃO DA NATUREZA/COMPANHIA ENERGÉTICA DE SÃO PAULO. Legislação de conservação da natureza. São Paulo: CESP, 1086.
FURTADO, Celso. Formação Econômica do Brasil. São Paulo: C. E. N., 1972.
GONZAGA DE CAMPOS, Luiz Felipe. Mapa Florestal. Rio de Janeiro: Min. Agricultura, 1912.
IBGE. IX Recenseamento Geral do Brasil, 1980. Rio de Janeiro, 1983.
LABASSE, Jean. La Organización del Espacio – Elementos de Geografia Aplicada. Madrid: Instituto de Estudos de Administração Local, s/d.
LENOBLE, Robert. Histoire de l’idee de nature. Paris: Albin Michel, 1969.
MAGALHÃES, Basílio de. Expansão Geográfica do Brasil Colonial. São Paulo: C. E. N., 1935.
MC HARD, Ian L. Design with nature. New York: Natural History Press, 1971.
MILLIET, Sérgio. Roteiro do Café e outros ensaios. São Paulo: Dep. Cultural, 1939.
MOTTA, Flávio. Roberto Burle Marx e a Nova Visão da Paisagem. São Paulo: Nobel, 1983.
MUNFORD, Lewis. A cidade na História, Itatiaia. Belo Horizonte, 1965 (2 vol.)
NAÇÕES UNIDAS. Relatório da Conferência do Rio de Janeiro, Agenda 21. Edição Resumida, 1992.
PRADO JR., Caio. Formação do Brasil Contemporâneo. São Paulo: Brasiliense, 1976.
ROSA, João Guimarães. Grande Sertão Veredas. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio Editora, 4ª ed., 1965.
SANDEVILLE JR., Euler. Anotações para uma história do paisagismo moderno
em São Paulo.elaboração da linguagem e conceituação de um campo entre arquitetos. In Paisagem e Ambiente nº 10, 1997, p 97-16
SANDEVILLE JR., Euler. As sombras da floresta. Vegetação, paisagem e cultura no
Brasil. São Paulo: Tese de Doutoramento (orientador: Miranda Martinelli Magnoli), Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, 1999.
SANDEVILLE JUNIOR, Euler. A divisão natural das paisagens brasileiras. São Paulo:
Paisagem e Ambiente n. 18, pg. 71-98
SANDEVILLE JUNIOR, Euler. Paisagem. São Paulo: Paisagem e Ambiente n.20, 2005,
pg. 47-59.
SAINT-HILAIRE, Auguste. Viagens pelo Brasil – (diversas). Rio de Janeiro:
Brasiliana, C.E.N.
SANTOS, Milton. Relação Espaço Temporais no Mundo Subdesenvolvido. São Paulo: AGB, 1976.
SEMA – SECRETARIA ESPECIAL DO MEIO AMBIENTE. Caracterização e diretrizes gerais de uso de Área de Proteção Ambiental do Rio São Bartolomeu. Brasília, 1986.
SERENI, Emílio. Storia del paesaggio agrário italiano. Roma: Editori laterza, 1979.
SISTEMA NACIONAL DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO. Projeto de Lei n. 2.892. Brasília: Câmara dos Deputados, 1992.
SOUZA, Gabriel Soares de. Tratado Descritivo do Brasil em 1587. São Paulo: Editora Nacional, 1975.
THOMAS, Keith. O Homem e o Mundo Natural. São Paulo: Companhia das Letras, 1988.
UICN – UNIÃO INTERNACIONAL PARA A CONSERVAÇÃO DA NATUREZA. Cuidando do Planeta Terra, WWF, PNUMA. São Paulo: Secretaria do Meio Ambiente, 1991.
UICN – UNIÃO INTERNACIONAL PARA A CONSERVAÇÃO DA NATUREZA. Estratégia Mundial para a Conservação. São Paulo: CESO, 1984.
UICN – UNIÃO INTERNACIONAL PARA A CONSERVAÇÃO DA NATUREZA. Suramerica – Perspectiva Ambiental. Documento de Paraty. São Paulo: 1993.
UNITED NATIONS. Report of the United Nations Conference on the Human Environment. New York, 1973.
WILLIAMS, Raymund. O campo e a Cidade. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.
WORLD COMISSION ON ENVIRONMENT AND DEVELOPMENT. Our Common Future. New York: Oxford, 1987.