Memória Gráfica e Cultura Material

Objetivos:

Fornecer subsídios teóricos e metodológicos que possibilitem identificar e analisar manifestações gráficas e da cultura material enquanto elementos da memória e da identidade coletiva. Estimular investigações que contribuam para uma melhor compreensão e valorização das origens daquilo que conhecemos hoje como design gráfico, em particular no Brasil e na América Latina. Estudar as coincidências e dissonâncias entre a linguagem visual presente em objetos e artefatos impressos produzidos em diferentes partes do Brasil e em outros países, buscando identificar tendências, influências e gostos comuns ou peculiares. Proporcionar uma melhor compreensão das relações entre história, memória e identidade no campo do design. Contribuir para a compreensão do design como uma faceta do fenômeno maior da cultura, e da relevância dos estudos sobre sua história para as práticas contemporâneas de projeto.

Justificativa:

Os artefatos gráficos sempre desempenham importante papel nas experiências de interação por meio do comércio e da comunicação, na constituição da paisagem construída, e, consequentemente, na formação de identidades visuais que, por extensão, ajudam a delimitar a identidade coletiva. Ainda assim, a história da configuração destes artefatos em países não-hegemônicos, em particular anteriormente ao estabelecimento do campo acadêmico e profissional do design, foi assunto negligenciado por muitos anos. Neste contexto, as investigações sobre memória gráfica têm despertado interesse crescente no campo da pesquisa em design no Brasil e na América Latina, complementando ou atuando em conjunto com investigações de cunho histórico ou empírico, e funcionando como fator aglutinador de grupos de pesquisa em diferentes instituições. Ao conciliar conhecimentos dos campos da história e da prática projetual em design, esta disciplina complementa o espectro de temáticas e abordagens atualmente oferecidas pela área de concentração Design e Arquitetura.

Conteúdo:

– Definições e conceitos: cultura material, cultura visual, memória gráfica, design gráfico, artes gráficas – História da gráfica no Brasil: delimitações temporais, conceituais, geográficas, culturais e profissionais – História oral e história da cultura material – Linguagem visual: métodos de análise – Pesquisa em memória e reprodução gráfica no Brasil e na América Latina: exemplos e métodos

Forma de Avaliação:

Presença e participação nas aulas; preparação e apresentação de seminários; produção de textos sobre os temas abordados pela disciplina.

Observação:

Bibliografia:

Bibliografia básica
ABRE. História da embalagem no Brasil. São Paulo: ABRE, 2006
ACCIOLY, Anna; ANDRADE, Joaquim Marçal F. de; VIEIRA, Lula & CARDOSO, Rafael. Marcas de valor no mercado brasileiro. Rio de Janeiro: Senac Rio, 2000.
ALBERTI, Verena. História Oral: a experiência do CPDOC. Rio de Janeiro: FGV, 1990.
BRAGA, Marcos da Costa (Org.). O papel social do design gráfico: história, conceitos e atuação profissional. São Paulo: Senac São Paulo.
BRAGANÇA, Aníbal & ABREU, Márcia (orgs.). Impresso no Brasil: dois séculos de livros brasileiros. São Paulo: UNESP, 2011.
CAMARGO, Mário de (org.). Gráfica: arte e industria no Brasil: 180 anos de história. São Paulo: Bandeirantes Gráfica/EDUSC, 2003.
CAMARGO, Paula de Oliveira; RIBEIRO, Paulo Eduardo Vidal Leite & FAJARDO, Washington (orgs.). Design e/é Patrimônio. Rio de Janeiro: Centro Carioca de Design, 2012.
CAMPELLO, Silvio Barreto & ARAGÃO, Isabella Ribeiro (orgs.). Imagens comerciais de Pernambuco: ensaios sobre os efêmeros da Guaianases. Recife: Néctar, 2011.
CARDOSO DENIS, Rafael. Design, cultura material e o fetichismo dos objetos. Revista Arcos. Design, cultura material e visualidade, v. I, número único, p. 14-39, 1998.
CARDOSO, Rafael (org.). O design brasileiro antes do design: aspectos da história gráfica. São Paulo: Cosac Naify, 2005.
CARDOSO, Rafael (org). Impresso no Brasil: destaques da historia gráfica no acervo da biblioteca nacional (1808-1930). Rio de Janeiro: Verso Brasil Editorial, 2009.
CASELLI, Pedro Alvarez. Historia del Diseño Gráfico en Chile. Santiago: Pontificia Universidad Católica de Chile, Escuela de Diseño, 2004.
CUNHA LIMA, Guilherme. O Gráfico Amador: as origens da moderna tipografia brasileira. Rio de Janeiro: UFRJ, 1997.
DONDIS, Donis. Sintaxe da linguagem visual. São Paulo: Martins Fontes, 1997.
GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: LTC – Livros Técnicos e Científicos, 1989.
GOMES FILHO, João. Gestalt do objeto. São Paulo: Escrituras, 2008.
HEYNEMANN, Cláudia Beatriz; RAINHO, Maria do Carmo Teixeira & CARDOSO, Rafael (org.). Marcas do progresso: consumo e design no Brasil do século XIX. Mauad, 2009.
HOMEM DE MELO, Chico & RAMOS, Elaine. Linha do tempo do design gráfico no Brasil. São Paulo: Cosac Naify, 2011.
LARAIA, Roque de B. Cultura: um conceito antropológico. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2006.
LEON, Ethel. Memórias do design brasileiro. São Paulo: Senac São Paulo, 2009
LÓPEZ, Pedro José Duque (et al.). Cartel ilustrado en Colombia: década 1930-1940. Bogotá: Universidad de Bogotá Jorge Tadeo Lozano, Faculdade de Ciências Humanas, Arte y Diseño, 2009.
LÓPEZ, Pedro José Duque (et al.). Los Heraldos: miradas locales de la gráfica globalizada. Bogotá: Universidad de Bogotá Jorge Tadeo Lozano, 2012.
MARTINS, Ana Luiza. Revistas em revista: imprensa e práticas culturais em tempos de república. São Paulo (1890-1922). São Paulo: Edusp, 2008.
MENESES, Ulpiano Bezerra de. Fontes visuais, cultura visual, história visual. Balanço provisório, propostas cautelares. Revista Brasileira de História, vol. 23, n. 45, p. 11-36, 2003.
MENESES, Ulpiano Toledo Bezerra de. Memória e cultura material: documentos pessoais no espaço público. Revista Estudos Históricos, v.11, n.21, p. 89-103, 1998.
MIRZOEFF, Nicholas. An introduction to visual culture. London: Routledge, 2009.
NORA, Pierre. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Projeto História: Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em História e do Departamento de História da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, n. 10, p. 7-28, 1993.
PESEZ, Jean Marie. História da cultura material. In: Le GOFF, Jacques (org.) A História Nova. São Paulo: Martins Fontes, 1990.
QUELUZ, Marilda Lopes Pinheiro (Org.). Design & cultura. Curitiba: Editora Sol, 2005.
QUELUZ, Marilda Lopes Pinheiro (Org.). Design & identidade. Curitiba: Editora Peregrina, 2008.
RIBEIRO, Berta G. Os estudos de Cultura Material: propósitos e métodos. Revista do Museu Paulista, (Nova Série) vol. XXX, p. 13-41, 1985.
TWYMAN, Michael. A schema for the study of graphic language. In: KOLERS, P. A.; WROLSTAD, M. E.; BOUMA, H. (orgs.). Processing of visible language. New York: Plenum, p. 117-50, 1979.
TWYMAN, Michael. Articulating graphic language: a historical perspective. In: WROLSTAD, Merald E.; FISCHER, Dennis F. (orgs.). Toward a new understanding of literacy. New York: Praeger Publishers, p.188-251, 1986.
ZANINE, Walter (org.). História geral da arte no Brasil. São Paulo: Instituto Walter Moreira Salles/Fundação Djalma Guimarães, 1983.

Bibliografia complementar
BORGES, Adélia. Design + artesanato: o caminho brasileiro. São Paulo: Terceiro Nome, 2011.
DERMODY, Brenda & BREATHNACH, Teresa. New retro: classic graphics, today’s design. London: Thames and Hudson, 2009.
GARONE GRAVIER, Marina. La tipografia en México: ensayos históricos (siglos XVI al XIX). México: UNAM, 2012.
GASCOIGNE, Bamber. How to identify prints: a complete guide to manual and mechanical processes from woodcut to inkjet. London: Thames & Hudson, 2004.
HALLEWELL, Laurence. O livro no Brasil: sua história. São Paulo: Edusp, 2005.
HENESTROSA, Cristobal. Espinosa: rescate de una tipografia novohispanica. México: Designio, 2005.
LUBAR, Steven & KINGERY, W. David (orgs.). History from things: essays on material culture. Washington: Smithsonian Institution Press, 1993.
MENESES, Ulpiano T. Bezerra de. Cultura material no estudo das sociedades antigas. Revista de História, n.115, p.103-117, 1983.
PERROT, Michele. A força da memória e da pesquisa histórica. Projeto História: Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em História e do Departamento de História da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, n. 17, p. 351-360, 1998.
POLLAK, M. Memória e identidade social. Estudos Históricos, v. 5, n.10, p. 200-212, 1992.
REDE, Marcelo. História a partir das coisas: tendências recentes nos estudos da cultura material. Anais do Museu Paulista (Nova Série) – História e Cultura Material, v. 4, p. 265-282, 1996.
SANTAELLA, Lucia. Matrizes da linguagem e pensamento – sonora, verbal, visual: aplicações na hipermídia. São Paulo: Iluminuras, 2005.

Código
Créditos
Área de Concentração