Processos Experimentais e Linguagem em Design Visual

Objetivos:

Abordar o projeto visual como processo e construção de linguagem tendo em vista o contexto contemporâneo do design e da arquitetura, suas novas materialidades e meios de representação. Desenvolver estudos teóricos e práticos no campo do projeto visual – gráfico ou ambiental – dando ênfase aos procedimentos experimentais que promovam a articulação de linguagens e dos vários elementos do design visual.

Justificativa:

Os estudos sobre processos experimentais e linguagem no campo do projeto visual são essenciais para a concepção de espaços e mídias de comunicação e informação na sociedade e cultura contemporâneas. Com o avanço das tecnologias digitais, novas linguagens associam-se às tradicionais, produzindo uma rede complexa de mensagens. Neste sentido, interação/interatividade, jogo, colaboratividade, complexidade, mapa são conceitos que possibilitam a compreensão dos processos contemporâneos de projeto. Ao mesmo tempo, busca-se o entendimento das várias linguagens constituintes do design visual (visual, verbal, sonora) e suas relações, sendo estes campos profícuos para a pesquisa contemporânea em projeto visual, permeando os campos da arte, da arquitetura e do design.

Conteúdo:

1. Conceitos fundamentais Interação/Interatividade, Jogo, Complexidade, Mapa/Rede Metaprojeto 2. Projeto e processo experimental 3. Linguagem: relações Visual / Sonora / Verbal – Linguagens Líquidas 4. Criação, projeto e linguagem

Forma de Avaliação:

Através da participação dos alunos nas atividades da aula, realização de seminários e trabalho final individual contendo a reflexão do aluno sobre sua pesquisa

Observação:

Bibliografia:

ARNHEIM, Rudolf. Arte e percepção visual: uma psicologia da visão criadora. São Paulo, Pioneira, 1986.
AUMONT, Jacques. O olho interminável (cinema e pintura). Cosac Naify
BACHELARD. Gastón. A Poética do Espaço. São Paulo: Martins Fontes, 2008.
BAUMAN, Z. Modernidade líquida. São Paulo: Editora Zahar
CASACUBERTA, David. Creación Colectiva. En Internet el creador es el público. Barcelona: Gedisa, 2003.
DAMASIO, A. O mistério da consciência. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.
DELEUZE, G. Pintura. El concepto de Diagrama. Buenos Aires: Cactus, 2007.
DELEUZE, Gilles e GUATTARI, Félix. Mil Platôs. Capitalismo e Esquizofrenia. Rio de Janeiro: Editora 34, 2000.
DERDIK, E. Disegno, desenho, desígnio. São Paulo: Ed. SENAC. 2007;
DONDIS, D. Sintaxe da linguagem visual. São Paulo: Martins Fontes, 1997.
FLUSSNER, V. Mundo Codificado. Por uma filosofia do design e da comunicação. São Paulo: Cosac Naify, 2007.
HUIZINGA, Johan. Homo ludens: O jogo como elemento da cultura. São Paulo: Perspectiva, 2001.
LINDEN, S. Para ler o livro ilustrado. São Paulo: Cosac Naify, 2011.
LIPOVETSKY, G. Os tempos hipermodernos. São Paulo: Barcarola: 2004.
LUPTON, Ellen: PHILLIPS, J. C. Novos fundamentos do design. São Paulo: Cosac Naify, 2008.
MATURANA H., VARELA, F. A árvore do conhecimento. As bases biológicas do conhecimento.
MAZZILLI, Clice. Arquitetura lúdica: criança, projeto e linguagem. Tese(doutorado). São Paulo: FAUUSP, 2003.
MUNARI, B. Design e Comunicação Visual. São Paulo: Martins Fontes, 2001.
MUNARI, B. A arte como ofício. Lisboa: Editorial Presença, 1993.
MUNARI, B. Das coisas nascem coisas. São Paulo: Martins Fontes, 1998.
NOVAES, Adauto et al. O Olhar. São Paulo: Companhia das Letras, 1988.
OSTROWER, Fayga. Criatividade e Processos de Criação. São Paulo, Editora Vozes, 2009.
NEVES, H. Mapas do encontro. Estudos da percepção. São Paulo: Anna Blume, FAPESP, 2010.
MORAES, D. de. Metaprojeto. O design do design. São Paulo, Blucher, 2010.
MORIN, E. A inteligência da complexidade. São Paulo: Peirópolis, 2000.
MORIN, E. Introdução ao pensamento complexo. Porto Alegre: Sulina, 2007.
SALLES, Cecília Almeida. Gesto inacabado. Processo de criação artística. São Paulo: Anna Blume, 2007.
SANTAELLA, L. Matrizes da linguagem e pensamento – sonora, verbal, visual: aplicações na hipermídia. 3ed. São Paulo: Iluminuras: FAPESP, 2005.
SANTAELLA, L. Linguagens líquidas na era da mobilidade. São Paulo: Paulus, 2007.
MACHADO, Arlindo. Máquina e imaginário. O desafio das poéticas tecnológicas. São Paulo: Edusp, 1996.

Código
Créditos
Área de Concentração