Projeto Sustentável

Objetivos:

Esta disciplina tem por objetivo tratar a questão do projeto de arquitetura e da cidade dentro de princípios ecológicos e, portanto, entendendo o edifício e o tecido urbano como elementos participante dos processos ambientais que fazem do ambiente urbano um organismo vivo, o qual pode ser chamado de ecossistema urbano.

Justificativa:

É de fundamental importância que se discuta a questão do projeto de arquitetura diante da questão ecológica tendo como referência a “Agenda 21” e o “Protocolo de Kyoto”. Portanto o projeto será visto nos âmbitos: da arquitetura como “centralidade”, o centro enquanto abrigo; da arquitetura e o locus , as relações do abrigo com o meio ambiente; da arquitetura e cidade, o abrigo em sua versão coletiva maior, entendido como ecossistema urbano. Dentro dos princípios ecossistêmicos, entende-se que a cidade necessita de infraestruturas organizadas e eficientes na questão da sustentabilidade e, entre elas, destaca-se a infraestrutura verde.

Conteúdo:

. O que é sustentabilidade . O projeto arquitetônico na Agenda 21 e no Protocolo de Kyoto . O projeto arquitetônico e suas relações com o meio ambiente . Água, solo, clima, vegetação e ecossistema . Arquitetura e o genius locci . Arquitetura como “centralidade” . Projetar com o paradigma ecológico . A Cidade e sua infraestrutura verde . Arquitetura e o genius locci . Arquitetura como “centralidade” . Projetar com o paradigma ecológico . Indicadores de sustentabilidade nas edificações . Projeto Sustentável: estudos de caso – o edifício – o conjunto de edifícios – o setor urbano – a cidade sustentável – ecossistemas urbanos

Forma de Avaliação:

Observação:

O programa da disciplina será desenvolvido de acordo com o plano de ensino, apresentando progressivamente os pontos de conteúdo em aulas expositivas, com horários específicos para o estudo programado dos alunos, intercalando-se leituras programadas, seminários e laboratórios de projeto, para a discussão de temas conceituais sobre os trabalhos de aproveitamento nas fases inicial, intermediária e final, a serem elaborados pelos alunos.

Bibliografia:

AB’SÁBER, Aziz – Os Domínios de Natureza no Brasil: potencialidades paisagísticas. São Paulo: Atelier Editorial, 2003, 159 p.
A GREEN VITRUVIUS. Principles and Practices of Sustainable Architectural Design. London: James and James, 1999.
BENEDICT, Mark A.; McMAHON T. Green Infrastructure: Linking Landscapes and Communities. Washington, DC; Island Press, 2009.
CZERNIAK, Julia;HARGREAVES,George. Large Parks. New York,NY. Princeton Architectural Press, 2007.
DRAMSTAD, Wenche E.; OLSON, James D.; FORMAN, Richard T.T. Landscape Ecology Principles in Landscape Architecture and Land-Use Planning. Harvard University Graduate School of Design: Island Press and ASLA, MA, U.S.A., 1996.
EDWARDS, Brian. Guía básica de la sostenibilidad. Barcelona, Gustavo Gili, 2003.
FRANCO, Maria de Assunção Ribeiro. Planejamento Ambiental para a Cidade Sustentável. São Paulo, Annablume/EDIFURB, 2ªEd., 2001.
________.- Desenho Ambiental – Introdução à Arquitetura da Paisagem com o Paradigma Ecológico. 2ª. Edição, São Paulo, Annablume: Fapesp, 2008.
________ – Infraestrutura Verde em São Paulo: O caso do Corredor Verde Ibirapuera- Villa Lobos, in Revista Labverde Nº 1, p. 135-155; São Paulo, FAU-USP, 2010.
HOUGH, Michael. City Form and Natural Process. New York, Routledge, 1989.
McHARG, Ian L. Proyectar con la Naturaleza. Barcelona, Gustavo Gili, 2000.
NEWMAN, Peter; BEATLEY,Timothy; BOYER, Heather. Resilient Cities: Responding to Peak Oil and Climate Change. Washington, DC, Island Press, 2009.
POLIÃO, Marco Vitrúvio. Da arquitetura; tradução e notas Marco Aurélio Lagonegro. São Paulo, Hicitec/Fundação para a Pesquisa Ambiental, 1999.
ROGERS, Richard – Ciudades para un pequeño planeta. Barcelona, Gustavo Gili, 2003.
SÃO PAULO (Estado) Secretaria de Estado do Meio Ambiente. Atlas das Unidades de Conservação Ambiental do Estado de São Paulo- Parte II Interior, São Paulo, 1998.
SÃO PAULO (Estado) Secretaria do Meio Ambiente/Secretaria Municipal de Planejamento. Vegetação Significativa do Município de São Paulo, São Paulo, 1988.
SÃO PAULO (Município), Secretaria Municipal de Planejamento Urbano /Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente. Atlas Ambiental do Município de São Paulo. São Paulo, 2002.
SÃO PAULO (Município), Secretaria do Verde e de Meio Ambiente/Departamento de Parques e Áreas Verdes. Guia dos Parques Municipais de São Paulo, São Paulo, 2007.
YEANG, Ken. Proyectar con la Naturaleza: Bases Ecológicas para el Proyecto Arquitectónico. Barcelona, Gustavo Gili, 2006.

Código
Créditos
Área de Concentração