Território e Lugar: Questões Econômicas e Culturais da Formação da Paisagem Brasileira

Objetivos:

A disciplina tem por objetivo discutir a formação da paisagem apoiada em dois pólos da relação sociedade/natureza: a paisagem como patrimônio cultural e a paisagem como patrimônio econômico da sociedade brasileira.

Justificativa:

A paisagem é uma modalidade de nossa relação com o ambiente, cuja formação está relacionada ao uso que dela faz a sociedade, ou as diferentes parcelas da sociedade, em cada período histórico. A paisagem inclui seja os artefatos criados pela sociedade para viabilizar sua relação com o ambiente que a circunda, seja os elementos de permanência da natureza contidos nessa relação. Sob o ponto de vista da paisagem não há sentido na separação entre natural e construído. Considerada como fato cultural, a paisagem exige seu entendimento como um processo que tem na percepção o instrumento privilegiado de mediação, conhecimento, organização e reorganização de seus elementos, com base em valores, aspirações e interesses culturais da sociedade. Considerada como fato econômico deve ser entendida como parte indissociável do modo de produção, isto é, como parte da organização da atividade produtiva que se apoia numa ordem social pré-estabelecida e que lhe é inerente. Esses dois aspectos, abordados conjunta e indissociavelmente, permitem a compreensão da paisagem como categoria interpretativa da relação sociedade/natureza.

Conteúdo:

O método: totalidade, abstração, concreção; Formação territorial e paisagem: desenvolvimento e visualidade; A formação territorial: imaginário e apropriação econômica da natureza; a natureza como recurso; A formação social: exploração e preservação dos recursos naturais; A formação da paisagem: visibilidade e representação da natureza; a natureza como cultura; O território como recurso: o cotidiano violento e empobrecido; A dimensão ambiental da paisagem: cultura e flexibilidade

Forma de Avaliação:

Observação:

Os alunos serão avaliados por sua participação nas aulas teóricas e seminários e pela elaboração de monografia sobre tema pertinente ao conteúdo da disciplina.

Bibliografia:

ARRIGHI, Giovanni. O Longo Século XX. Rio de Janeiro, Contraponto/UNESP, 1996
BOSI, Alfredo. Dialética da Colonização. São Paulo, Cia. das Letras, 1992
BOTELHO, André e SCHWARCZ, Lilia Moritz (orgs). Agenda Brasileira. São Paulo, Cia das Letras, 2011
CAUQUELIN, Anne. A Invenção da Paisagem. São paulo, Martins Fontes, 2004
FERRARA, Lucrecia D’Alessio. Arquitetura e Linguagem: investigação contínua. In Oliveira, A.C. e Fechine, Y. (orgs), Visualidade, Urbanidade e Intertextualidade. São Paulo, Hacker, 1998
FERRIOLO, Massimo Venturi. Percepire Paesaggi. Torino, Bollati Boringhieri, 2009
HOLSTON, James. Cidadania Insurgente. São Paulo, Cia das Letras, 2013
MARX, Murillo. Cidade Brasileira. São Paulo, Melhoramentos/Edusp, 1980
MARX, Murillo. Cidade no Brasil, Terra de Quem? São Paulo, Melhoramentos/Edusp, 1991
MORAES, Antonio Carlos Robert. Território na Geografia de Milton Santos.São Paulo, Annablume, 2013
PANZINI, Franco. Projetar a Natureza. São Paulo, Senac, 2013
PEREIRA LEITE, Maria Angela Faggin. Projeto e Uso dos Espaços Públicos: o código e a interpretação. In Oliveira, A.C. e Fechine, Y. (orgs), Visualidade, Urbanidade e Intertextualidade. São Paulo, Hacker, 1998
PEREIRA LEITE, Maria Angela Faggin. Destruição ou Desconstrução? São Paulo, Hucitec, 2004
POTTEIGER, Matthew e PURINTON, Jamie. Landscape narratives. New York, John Wiley & Sons, 1998
RIBEIRO, Darcy. O Povo Brasileiro. São Paulo, Cia. Das Letras, 1995
ROUANET, Sérgio Paulo. A Razão Cativa. São Paulo, Brasiliense, 1990
SANTOS, Milton. Espaço e Método. São Paulo, Nobel, 1985
SANTOS, Milton. Por uma Economia Política da Cidade. São Paulo, Hucitec/Educ, 1994
SANTOS, Milton. A Natureza do Espaço. São Paulo, Hucitec, 1996
SCHAMA, Simon. Paisagem e Memória. São Paulo, Cia. Das Letras, 1996
SOUZA, Marcelo Lopes de. Mudar a Cidade. Rio de Janeiro, Bertrand Brasil, 2006

Código
Créditos
Área de Concentração