Urbanismo em São Paulo nos séculos XX e XXI: planos, projetos e realizações

Objetivos:

O objetivo da disciplina é fazer uma reflexão crítica do processo de metropolização de São Paulo articulada aos planos e projetos urbanísticos que marcaram tal percurso desde o início do século XX. A meta é identificar e analisar os atributos físico-espaciais e funcionais da metrópole contemporânea na perspectiva dos fatos e dados produzidos ao longo deste período. O curso buscará destacar o pensamento urbanístico, os planos, as ações, os projetos setoriais as ações que contribuíram para a construção do território urbano da metrópole de São Paulo no seu estágio contemporâneo. As aulas deverão se centrar na constituição histórica das questões urbanas que contribuem para um entendimento dos temas urbanos atuais. Serão discutidos os atributos do processo de urbanização paulistano e paulista através de suas distintas dimensões: física, espacial, funcional, cultural, dentre outras que se fizerem necessárias para o aprofundamento das análises dos temas. Para articular as instâncias indispensáveis para uma análise que dá destaque ao urbanismo, serão utilizados os instrumentos de análise urbana. E, como desdobramento deverão ganhar destaque no curso os temas urbanos metropolitanos que pautam ações que promovem uma desejável aproximação entre o plano e o projeto urbano.

Justificativa:

O reconhecimento de que o quadro urbano paulistano e paulista, em todas as suas escalas caminharam para um novo patamar de abrangência física e complexidade funcional, exige que o pensamento urbanístico, promova uma revisão de seus procedimentos de análise, de plano e de projeto. Por outro lado, reconhece-se também que o sucesso de tais revisões só se verificará e consolidará com mudanças do mesmo teor na elaboração das políticas públicas que garantirão a realização de novas proposições. Para atender este princípio de trabalho, é indispensável conhecer através de exigentes análises urbanas o objeto de trabalho – o território urbanizado – compreendendo as dinâmicas que criaram e criam de maneira permanente, os atributos físicos, espaciais e infra-estruturais que ganharam forma no atual quadro urbano.

Conteúdo:

– A organização urbana e material da Cidade de São Paulo na passagem do século XIX para o XX. – Aspectos da estruturação urbana da metrópole industrial – Análise das etapas do processo de metropolização de São Paulo – – A constituição da periferia urbana na metrópole industrial – A ação planejadora e as proposições do período 60/70 – O pensamento operacional e os Planos Diretores e os Planos Metropolitanos – A dimensão urbano-ambiental no planejamento urbano. – Aspectos da organização metropolitana de São Paulo- A urbanização em nova escala – a constituição do território da macro-metrópole paulista

Forma de Avaliação:

Observação:

Os critérios de avaliação serão os seguintes: 1) participação ativa dos alunos em aula; 2) apresentação dos trabalhos práticos nos seminários indicados no calendário; 3) Trabalho Final individual relacionado, se possível, com o trabalho de dissertação ou tese do aluno.

Bibliografia:

ANDRADE, C.R.M. – A peste e o plano. O Urbanismo Sanitarista do Eng. Saturnirno de Brito. Dissertação de Mestrado, FAUUSP, 1992.
ANDRADE, Mario de – “Taxi e Crônicas no Diário Nacional” FHDSS/UNESP , 1976
ASQUINO, M . Infraestrutura e Planejamento em São Paulo. A metrópole entre as escalas regionais e o impacto local. Ed Annablume, 2012
BRANT, Vinicius Caldeira (coord) – São Paulo: Trabalhar e Viver. Ed. Brasiliense, Comissão de Justiça e Paz, São Paulo, 1989.
BONDUKI, N – Origens da Habitação Social no Brasil. São Paulo: Estação Liberdade, Fapesp, 1998.
BORGHETTI, G; & ZMITROWICZ, W – “Avenidas 1950-2000. 50 anos de Planejamento na Cidade de São Paulo” São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2009
CAMARGO, C.P.F.; CARDOSO, F.H. & KOWAKICK, L. – Considerações sobre o desenvolvimento de São Paulo. In: GEGRAN. Recursos Humanos na Grande São Paulo, v. I, 1979.
CAMARGO C.P.F. et alii – São Paulo 1975: crescimento e pobreza. São Paulo. Loyole, 1975.
CAMPOS, Cândido Malta. Os rumos da cidade: urbanismo e modernização em São Paulo. São Paulo: Editora SENAC, 2002.
CAMPOS FILHO, Cândido Malta – Um desenho para São Paulo: corredor metropolitano como estrutura urbana aberta para a Grande São Paulo. São Paulo (Tese FAUUSP), 1972.
DEÁK, Csaba & Schiffer, Sueli Ramos – O processo de Urbanização o Brasil. São Paulo: Edusp, Fupam, 1999.
DEAN, Warren – A industrialização de São Paulo (1880-1945). São Paulo: Difusão Européia do Livro, 1971.
EQUIPE MONITOR-MONTREAL – O Departamento de Urbanismo. Revista Engenharia Municipal. São Paulo, n. 47, pp. 5-24, jul.-ago.1970a.
FELDMAN, Sarah – “ Planejamento e Zoneamento: São Paulo, 1947-1972”. São Paulo: Edusp, FAPESP,2005
FREHSE, F. – Ô da Rua! O Transeunte e o Advento da Modernidade em São Paulo. 1. ed. São Paulo: Edusp, 2011. v. 1. 632 p.
FREIRE, Victor da Silva – Melhoramentos de São Paulo. Revista Politécnica, São Paulo, v. 6, n.33, pp. 91-145, fev.-mar., 1911.
GROSTEIN, M.D.; SOCRATES, Jodete Rios & TANAKA, Marta M. Soban – A cidade invade as Águas: qual a questão dos mananciais? São Paulo, FAU-USP, Sinopses/Edição Especial, 1985.
GROSTEIN, Marta Dora – A cidade clandestina: os ritos e os mitos. O papel da irregularidade na estruturação do espaço urbano no município de São Paulo. Tese de Doutorado, FAUUSP, 1987.
GROSTEIN, M. D. “Metrópole e Expansão Urbana: a persistência de processos insustentáveis”. Revista Sã Paulo em Perspectiva, n15. São Paulo: 2001,p.13 a 19.
GROSTEIN, Marta Dora “Periferias: loteamentos ilegais e forma de crescimento”. In: Metrópole em Trânsito: Recursos Urbanos e Culturais. São Paulo: Ed. SENAC/SP., 2004, p. 130 a 137.
GROSTEIN, M. S. Expansão Urbana e Habitação da Classe Trabalhadora: da Vila Operária ao Lote Popular, in Habitação e Cidade , SAMPAIO M. R. A. (org) pg 101- 122 , FAUUSP/ FAPESP.
HILAIRE, Saint – “Viagem à Província de São Paulo”. São Paulo: Livraria Martins Fontes, 1940
HOLANDA , S B – “Raízes do Brasil” São Paulo: Companhia das Letras, 2011 (35ª reimpressão da 26ª edição)
KOWARICK, 1; ROLNIK, R; SOMEKH, M. – São Paulo: crise e mudança. PMSP/Ed. Brasiliense, São Paulo, 1991.
LANGENBUCH, Jurgen Richard – A estruturação da (grande São Paulo: estudo de geografia urbana. São Paulo, Biblioteca Geográfica Brasileira, 1971.
LEÃO, Mário Lopes – O metropolitano em São Paulo. São Paulo. 1948.
LEME, Maria Cristina Silva – Planejamento em São Paulo; 1930-1969. São Paulo ,Mestrado), FAUUSP, 1982.
LODI, Carlos – Situação do planejamento da cidade de São Paulo em 1960. Revista Engenharia, São Paulo, v.20, m.226. pp. 63-64, set. 1961.
MAIA, Francisco Prestes & CINTRA, João Florence dÚlhoa – Boletins do Instituto de Engenharia, São Paulo, v. 6, n. 27, pp. ,jan.-mar.; n. 28. pp. 91-94, mar.-jun.; n. 29, pp. 121-132, jul.-set. 1925.
MAIA, Francisco Prestes & CINTRA, João Florence d’Ulhoa – Os grandes melhoramentos de São Paulo. Boletim do Instituto de Engenharia São Paulo v. 6 n. 26, pp. 56-60. out.-dez.
MAIA, Francisco Prestes – Estudo de um plano de avenidas para a cidade de São Paulo. São Paulo, Melhoramentos, 357p. 1929.
MAIA, Francisco Prestes. Os melhoramentos de São Paulo Prefeitura Municipal, 1945.
MARICATO, Ermínia “Metrópole na Periferia do Capitalismo” Ed. Hucitec – São Paulo – 1996
MAUTNER, Yvone – A cria rebelde. São Paulo, FAUUSP (Dissertação de mestrado), 1981.
MEYER, Regina Maria Prosperi Meyer – A construção da metrópole e a erosão do seu Centro in Revista URBS número 14 págs. 28/35 set/out 1999. São Paulo.
MEYER, Regina Maria Prosperi – Pólo Luz. Sala São Paulo, Cultura e Urbanismo. Capítulo 1: Um novo Modelo para recuperação da área da Luz. Capítulo 3: Espaços para a vida urbana. Editora O Terceiro Nome. São Paulo, maio de 2000
MEYER R , “Atributos da Metrópole Moderna” in Revista São Paulo em Perspectiva. São Paulo, v. 14, n. 4, p. 3-9, 2000.
MEYER, Regina Maria Prosperi & GROSTEIN, Marta Dora. “Os Planos Diretores e a Habitação Social nas Áreas Centrais”. URBS, n. 25, pp. 34-40. São Paulo: Associação Viva o Centro, março/abril 2002.
MEYER, Regina Maria Prosperi & GROSTEIN, Marta Dora. “O Paradoxo dos Bairros Centrais”. Revista URBS, n. 18, pp. 18-21. São Paulo: Associação Viva o Centro, setembro/outubro 2000.
MEYER, R; GROSTEIN, MD; BIDERMAN,C “São Paulo Metrópole”, São Paulo: Editora da Universidade de S„o Paulo Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, EDUSP/ Imprensa Oficial, S„o Paulo, 296 pg , 2004.
MEYER, Regina M P ; GROSTEIN, Marta Dora – “A Leste do Centro – Territórios do Urbanismo”. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, São Paulo, 2010
MORSE, Richard – Formação histórica de São Paulo, São Paulo, Difel, 1970.
MOSES, Robert – Programas de melhoramentos públicos para a cidade de São Paulo. New York, lnternational Basic Economy Corporation, 1950.
PRADO Jr C A cidade de São Paulo. Geografia e História. São Paulo: Ed Brasiliense ano1998
PRADO Jr, C. “O fator geográfico na formação e no desenvolvimento da cidade de São Paulo” in: Geografia, n3, SP,1935.
REIS FILHO, Nestor Goulart – Notas sobre Urbanização Dispersa e Novas Formas de Tecido Urbano. 1. ed. São Paulo: Via das Artes, 2006.
REIS FILHO, Nestor Goulart (Org.) . Sobre dispersão urbana. 1. ed. São Paulo: Via das Artes, 2009. v.
REIS FILHO, Nestor Goulart . Quadro da Arquitetura no Brasil. São Paulo: Perspectiva, 1970. v. 1
REIS FILHO, N. G – Grandes obras e urbanização: dois séculos de projetos no estado de São Paulo. 1. ed. São Paulo: Imprensa Oficial, 2010. v. 3.
ROLNIK, Raquel. A Cidade e a Lei: Legislação Política Urbana e Territórios na Cidade de São Paulo. São Paulo: Studio Nobel, 1997.
SAGMACS – Sociedade para a Análise Gráfica e Mecanizada dos Complexos Sociais. Estrutura urbana da aglomeração paulistana: estruturas atuais e estruturas racionais. São Paulo, PMSP, 1957.
SAIA, Luis. “Notas para Teorização de São Paulo”. In: Morada Paulista. 2. ed. São Paulo: Perspectiva, 1978.
SANTOS, Milton. Metrópole Corporativa Fragmentada. O Caso de São Paulo. São Paulo: Nobel, 1990.
SÃO PAULO (cidade) – O Planejamento urbano no município de São Paulo; memória seletiva de suas manifestações no período 1892-1964. (Série Informações e Apoio ao Planejamento, 3) FUNDAP/COGEP, São Paulo, 1979.
SÃO PAULO (cidade) – Secretaria Municipal do Planejamento. Plano diretor de desenvolvimento integrado II, São Paulo, 1983.
SÃO PAULO (cidade) – Plano diretor do município de São Paulo; 1985/200. 2v. São Paulo, 1985.
SÃO PAULO (Estado) – Grupo Executivo da Grande .São Paulo. Plano Metropolitano de desenvolvimento integrado da (grande São Paulo. São Paulo Asplan, 1971.
SEADE, Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional, Secretaria de Desenvolvimento Metropolitano, “Rede Urbana e Regionalização do Estado de São Paulo.”- São Paulo, 2011
SILVA Ricardo Toledo; NUCCI, Nelson; COSTA,João Jorge;; – Por que integrar? Recursos Hídricos, Saneamento e Gestão Metropolitana, in Seminário Recursos Hídricos, Saneamento e Gestão Metropolitana –Desafios da Integração, Instituto de Engenharia. Anuário da Construção Recursos hídricos e Gestão Metropolitana, 2012
SIMÕES, J G – Anhangabaú. História e Urbanismo. São Paulo: Ed SENAC São Paulo : Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2004.
SOCRATES, Jodete Rios – PDDI SP 1971. Uma oportunidade perdida. Tese de Doutoramento, FAUUSP. 1993.
SOMEKH, Nadia – A (des) verticalização de São Paulo. São Paulo, (Dissertação de mestrado, FAUUSP), 1987.
TOLEDO, Benedito Lima de – São Paulo: três cidades em um século. São Paulo, Duas Cidades, 1981
TOLEDO, R. P. – “A Capital da Solidão” São Paulo: Editora Objetiva, 2003
VILLAÇA, Flávio. A Estrutura Territorial da Metrópole Sul-brasileira. Tese de doutorado. FFLCH/USP, Departamento de Geografia. São Paulo: 1978.
VILLAÇA, Flávio – Espaço intra-urbano no Brasil. São Paulo: Studio Nobel – 1998
WILHEIM, Jorge – São Paulo Metrópole – 1965; subsídios para seu plano diretor. São Paulo DEL, 1965.
ZMITROWICZ, Witold – As obras públicas de engenharia e a sua função na estruturação da cidade de São Paulo. São Paulo. POLI/USP. (Tese de doutoramento), 1984.

BIBLIOGRAFIA GERAL
ARGAN, Giulio Carlo – História del Arte como História de la Ciudad. Editora Laia/Barcelona, 1984.
ASCHER, François. Metápolis – ou l’avenir des Villes. Paris: Editions Odile Jacob, 1995.
ASCHER, François. Os novos princípios do urbanismo. São Paulo: Romano Guerra, 2010
BORJA, Jordi & CASTELLS, Manuel. Local y Global. La Gestión de las Ciudades en la Era de la Información. Madrid: UNCHS/Taurus, 1999
BORJA, Jordi – Luces y sombras Del urbanismo de Barcelona. Editorial UOC, 2009.
BUSQUET, Juan. “Evolución del Planeamiento hacia la Escala Intermedia”. Barcelona:
BUSQUETS, Juan – “Barcelona: la Construcción Urbanística de una Ciudad Compacta”. Ed del Serbal. Barcelona, 2004
CASTELLS, M – A sociedade em rede. Ed Paz e Terra, 1999.
HALL, Peter – “The World Cities” (Las grandes ciudades y sus problemas) – versão em espanhol. Ed. Guadarrama/Madrid – 1966. Ed. Mac Graw – Hill. New York, 1996.
HERCE, Manuel – Sobre la movilidad en la ciudad: propostas para recuperar un derecho ciudadano / Editorial Reverte, Barcelona, 2009.
McHAIRG, I – “Proyectar con la naturaleza” Ed Gustavo Gii Barcelona, 2000.
MONCLUS, Javier (ed.) – “La ciudad dispersa” – Centre de Cultura Contemporánea de Barcelona. Col. Urbanitats. Barcelona, 1998.
PORTAS, Nuno- “L’Emergenza del Progetto Urbano”.Urbanística,110.Roma: 1998.
PORTAS, Nuno – A cidade como arquitetura. Ed. Livros Horizonte, Lisboa, 1970.
PORTAS, Nuno – Notas sobre a intervenção na cidade existente. Revista Sociedade e Território. Lisboa nº. 2.
RAMOS, A. M (Ed) Lo Urbano en 20 autores contemporáneos. Edicions UPC, Barcelona, 2004
ROWE, P Making a Middle Landscape. Rhe MIT Press, Cambridge Massachusetts, 1991..
SASSEN, Saskia. As Cidades na Economia Mundial. São Paulo: Studio Nobel, 1998.
SECCHI, B – “Primeira Lição de Urbanismo” São Paulo: Perspectiva, 2006
SOLÀ-MORALES Manuel – De cosas urbanas. Ed Gustavo Gili, 2008.
STANFORD, Anderson – “On Streets”. MIT Press. London, 1986.

Código
Créditos
Área de Concentração