Calendário

Informação do Evento:

  • seg
    21
    nov
    2016
    ter
    22
    nov
    2016

    Seminário Economia e Cidade: Habitação e Desenvolvimento Urbano

    13hFAUUSP - Auditório Ariosto Mila - Rua do Lago 876 - Cidade Universitária

     

    Cidades são organismos vivos – feitas, desfeitas e refeitas pelo engenho humano. A acentuada urbanização em escala planetária, acarretando desequilíbrios ambientais já mais do que visíveis, é a prova de que grande parte destes organismos – as cidades onde vivemos – pedem melhores diagnósticos para seus problemas e novas abordagens para resolvê-los. Mais de dois terços da O processo de urbanização no Brasil não foge à tendência mundial em vários aspectos. No entanto, o Brasil ainda é capaz de se diferenciar de outros países por suas população global moram em cidades mais desiguais do que há 20 anos.

    O processo de urbanização no Brasil não foge à tendência mundial em vários aspectos. No entanto, o Brasil ainda é capaz de se diferenciar de outros países por suas características – recursos naturais mais abundantes, extensão geográfica, diversidade étnica e cultural, etc. Hoje, mais de 80% da população brasileira vivem no ambiente urbano. Incluem-se aí capitais que já se converteram em importantes centros administrativos, metrópoles globais e metrópoles regionais, além de milhares de cidades de pequeno e médio porte que acabam por redefinir o perfil geopolítico brasileiro.

    Diante desse panorama, o Arq.Futuro acredita que as diferentes correntes do urbanismo contemporâneo não podem ignorar os desafios de um país em franca transformação que, no entanto, ainda não equacionou políticas estruturantes para a redução da sua desigualdade. E, por conseguinte, não podem deixar de propor soluções que tornem melhor e mais sustentável a vida em nossas cidades. Neste contexto, por que discutir moradia?

    É uma questão planetária. Trata-se de um fenômeno demográfico com repercussões sociais, econômicas, culturais e ambientais: nossas cidades estão pensadas de maneira a absorver  contingentes populacionais? Estão organizadas para aproveitar o dinamismo e as oportunidades econômicas dos seus centros urbanos? Têm políticas de sustentabilidade para proteger recursos naturais finitos, como a água?

    Ao abordar o tema “moradia”, o Arq.Futuro quer atrair para o debate os múltiplos atores institucionais que “fazem” e “transformam” cidades: o poder público, a iniciativa privada, incluindo os setores construtivo e imobiliário, a sociedade civil, os agentes tecnológicos e os pesquisadores acadêmicos. Juntos, esses atores poderão desenvolver um olhar mais holístico sobre muitos desafios.

    A plataforma articula o diálogo com interlocutores brasileiros e estrangeiros, trazendo ao conhecimento público experiências criativas e abrindo novos horizontes para gestores urbanos. Nesse sentido, a curadoria do Arq.Futuro oferece uma mostra representativa do que arquitetos/urbanistas de outros países estão fazendo hoje para enfrentar os complexos desafios do morar/viver em cidades.

    Após a Habitat III, terceira Conferência das Nações Unidas sobre Moradia e Desenvolvimento Urbano Sustentável, realizada em Quito, Equador, quais são os próximos passos para o desenvolvimento de uma “Nova Agenda Urbana”?

    Esta e outras questões compõem o escopo do evento Seminário Economia e Cidade: Habitação e Desenvolvimento Urbano, realizado em parceria com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano de São Paulo (SMDU) e a ONU Habitat.

    O Seminário Economia e Cidade: Habitação e Desenvolvimento Urbano está organizado em três etapas. Nos dias 21 e 22 de novembro, o Arq.Futuro realizará um seminário aberto ao público (local a definir). Convidados internacionais, com ampla experiência em pesquisas de desenvolvimento econômico e urbano, apresentarão palestras e participarão de debates para discutir habitação em centros urbanos.

    No dia 23 de novembro, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e a ONU Habitat realizarão um workshop com especialistas convidados, a fim de discutir inovações em projetos urbanos que possam promover desenvolvimento econômico a partir do caso específico do Arco do Tamanduateí, em São Paulo.

     

    PROGRAMAÇÃO

    21/11    

     

     

    13:00

     

     

     

     

     

    13:30

     

     

     

     

     

     

     

     

    16:00

     

     

     

     

     

     

     

     

    17:00

     

    17:30

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

    19:00

     

    Abertura

    Angelo Bucci (FAU-USP)

    Fernando de Mello Franco (SMDU)

    Tomas Alvim (Arq.Futuro)

    Convidado: Fernando Haddad (Prefeito de São Paulo)

     

    Mesa 1: Nova Agenda Urbana
    Balanço e ponderações sobre a ONU Habitat III, terceira Conferência das Nações Unidas sobre Moradia e Desenvolvimento Urbano Sustentável, realizada em Quito, Equador
    Javier Torner (ONU Habitat)

    Bruno Araújo (Ministério das Cidades) (a confirmar)

    Claudio Bernardes (Secovi-SP)

    Mediação: Fernando de Mello Franco (SMDU)

     

    Mesa 2: Moradia em Centros Urbanos

    Reflexões sobre a realidade e os desafios da moradia no Brasil – apresentação das diretrizes do projeto de pesquisa desenvolvido conjuntamente por Arq.Futuro, FAU-USP, Insper e MIT

    Gabriel Kozlowski (MIT)

    Luis Antonio Jorge (FAU-USP)                                              

    Tomas Alvim (Arq.Futuro)

    Mediação: Philip Yang (Instituto Urbem)

     

    Coffee break

     

    Keynote Speaker: Rogier van den Berg (ONU Habitat)

     

    Mesa 3: Modelos Inovadores                        

    Questões-chaves: Como transformar as condições precárias de moradia nos centros urbanos? Além de reformas habitacionais, como garantir acesso a melhores condições de moradia para as pessoas? Que modelos inovadores estão sendo desenvolvidos neste sentido?

    Ángel Borrego Cubero (OSS - Espanha)

    Fernando Assad (Programa Vivenda)

    Héctor Vigliecca (Vigliecca & Associados)

    Mario Vieira (Habitat para a Humanidade Brasil)

    Thiago de Andrade (CODHAB-DF)

    Mediação: Washington Fajardo (IRPH)

     

    Encerramento

    22/11  

     

     

    13:00

     

     

     

     

    13:15


    Abertura

    Angelo Bucci (FAU-USP)

    Fernando de Mello Franco (SMDU)

    Tomas Alvim (Arq.Futuro)

     

    Keynote Speaker: Javier Torner (ONU Habitat)

     

    Mesa 1: Habitação e Produção Inclusiva

    Questões-chaves: Como pensar a relação entre trabalho e moradia? Como as políticas para requalificação dos territórios produtivos podem ser associadas ao adensamento populacional? Quais estratégias para fortalecer a permanência de segmentos habitacionais e promover habitação de interesse social em larga escala nesses territórios? Como garantir trabalhos condizentes com o perfil dos moderadores? Como conjugar espaços de trabalho e habitação de interesse social?

     

    Elisabete França (CDHU)

    Kristine Stiphany (University of Texas)

    Marta Dora Grostein (FAU-USP)

    Rudiger Ahrend (OCDE)

    Ronaldo Cury (Abrainc - Sinduscon-SP)

    Mediação: Raul Juste Lores (Folha)

    15:15

     

    Keynote Speaker: Rogier van den Berg (ONU Habitat)


    Mesa 2: Design e Projeto

     

    Questões-chaves: como gerar conhecimento e informação sobre o morar/viver em cidades como experiência humana compartilhada e
    de alto valor agregado? Como conciliar habitação, articulação com o entorno e qualidade arquitetônica?

    Elisabete França (CDHU)

    Djamel Klouche (L’AUC)

    Joachim Declerck (IABR)
    José Armênio de Britto Cruz (IAB-SP)

    Mediação: Adriana Levisky (AsBEA)

    17:00

     

    17:30

    Coffee break

     

    Keynote Speaker: Maria Buhigas (ONU Habitat)

     

    Mesa 3: Viabilidade Econômica

    Questões-chaves: como reestruturar regiões centrais das nossas cidades, que perderam moradores e atividade econômica nas últimas décadas?

    Como pensar políticas urbanas que possam estancar o processo contínuo de encarecimento do viver em cidades? Como pensar novos modelos de habitação urbana? Quais as possíveis alternativas para promoção de habitação: aluguel social, moradia cooperativada ou outras iniciativas?

     

     

     

     

     

     

     

    18:30

     

     

     

     

     

     

     

     

    19:00

    Ricardo Jordán (CEPAL)

    João Sette Whitaker (Secretaria Municipal de Habitação)

    Ivanildo de Oliveira (União dos Moradores da Favela do Jd. Colombo)

    Hamilton Leite (Secovi-SP)

    Rodrigo Garcia (Secretaria de Habitação do Estado de São Paulo)

    Mediação: Silvio Barros (Maringá)

     

    Mesa 4: Estudo de Caso – Arco do Tamanduateí

    Desenvolvimento territorial do Arco Tamanduateí em São Paulo: como associar desenvolvimento econômico e transformação urbana através da operação articulada de instrumentos, gestão pública e projeto urbano?

    Fernando de Mello Franco (SMDU)

    Javier Torner (ONU Habitat)

    Maria Buhigas (ONU Habitat)

    Rogier van den Berg (ONU Habitat)

     

    Encerramento/Coquetel

    23/11    

    Workshop SMDU

     

    (SMDU)

    Expert Group Meeting São Paulo
    Djamel Klouche (L’AUC)
    Javier Torner (UN-Habitat)
    Joachim Declerck (IABR)
    Luis Bresciani
    (Agência ABC)
    Maria Buhigas (UN-Habitat)
    Rogier van den Berg (UN-Habitat)
    Ricardo Jordán (CEPAL)
    Rudiger Ahrend (OCDE)