História e Fundamentos da Arquitetura e do Urbanismo

Coordenadora: Prof Dr José Tavares Correira de Lira
Suplente: Profª Drª Ana Claudia Scaglione Veiga de Castro

OBJETO E OBJETIVOS DA ÁREA

A área de concentração se propõe a investigar a produção da arquitetura, do urbanismo e do designe suas múltiplas articulações com a história da arte, da técnica, do patrimônio, da paisagem, da cidade e da habitação.

Valorizando distintos enfoques disciplinares, teórico-críticos e historiográficos,tem como objetivo promover o conhecimento das manifestações no campo, suas permanências e transformações no tempo e no espaço, no Brasil e no exterior, em múltiplas escalas e dimensões sociais, econômicas,institucionais, políticas, territoriais,materiais, culturais, estéticas, simbólicas e conceituais.

Tendo em vista a pluralidade de sentidos da história, acolhem-se pesquisas em torno de suas esferas produtivas na contemporaneidade, tematizando suas implicações sobre as práticas profissionais de projeto e planejamento, intervenção e gestão, conservação e restauro, ensino e documentação, história, memória e crítica de arquitetura, urbanismo, paisagismo, arte e design

Pensadas a partir de problemáticas distintas, e ultrapassando os usos puramente operativos e repertoriais da história, as três linhas de pesquisa da área visam ancorar trabalhos de cunho transversal, sensíveis às mediações locais e globais das práxis, sujeitos, obras e sentidos da arquitetura, do urbanismo, do design e de suas articulações.

LINHAS DE PESQUISA
1. Memória, Práticas e Representações

A linha visa incidir sobre as práticas e representações da memória e da história em todos os campos da arquitetura e do urbanismo e suas articulações. As investigações focalizam processos sociais, instituições e políticas, valores, significados, conceitos e instrumentos em torno dos bens culturais, bem como suas dimensões simbólicas, materiais, espaciais e urbanas.

2. Cultura, Produção Material e Instituições

A linha se propõe a incidir sobre o campo da arquitetura e do urbanismo e suas articulações com as suas dimensões produtivas e sociais e o campo cultural mais amplo. Focaliza desta forma as relações entre saberes e instituições profissionais, técnica e trabalho, procedimentos de projeto e planejamento e processos de produção e consumo da cidade e da habitação, do edifício e da paisagem, dos objetos de arte e indústria, seus meios, agentes, práticas e efeitos.

3. Estética, Historiografia e Crítica

Propõe-se a pensar o lugar da estética, da história e da crítica no campo da arquitetura e do urbanismo e suas articulações. Privilegiando a literatura teórica e crítica na área, tradições, doutrinas e critérios historiográficos, assim como discursos e debates interdisciplinares, as pesquisas nesta linha visam problematizar os contornos epistemológicos das disciplinas, questões afeitas a métodos, conceitos e paradigmas e suas relações com as práticas operativas na área.